Ex de Murilo Becker diz querer dar voz à mulher após denúncia de agressão

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-jogador de basquete Murilo Becker, 38, compartilhou neste domingo (5) uma nota em resposta às acusações que sua ex-mulher, Patrícia Pontes, fez contra ele. A influenciadora relatou que sofria ameaças e agressões do atleta, com quem tem cinco filhos.

Pontes afirmou que após a denúncia quer "dar voz à mulher, principalmente a duas mulheres chamadas Eduarda e Maya, minhas filhas que presenciaram [a agressão]. Para elas nunca na vida acharem que é normal uma situação dessa e acharem que é normal se calar."

"Acho que foi isso que me deu tanta força e ainda está me dando a cada dia, minhas filhas presenciarem foi a gota que faltava para eu passar por cima de qualquer situação que viesse a acontecer", completou em áudio enviado à reportagem.

Becker ressalta em nota oficial, assinada por seus advogados, que "nesse momento está direcionando todos os seus esforços para auxiliar seu pai, que está passando por problemas de saúde, necessitando de cuidados especiais".

Ao longo do texto, divulgado em seu Instagram, a equipe de advogados do jogador nega as acusações e pontua que Pontes está utilizando "de seu nome com o único intuito de denegrir a sua imagem e se promover nas redes sociais, expondo, inclusive, seus filhos para tanto".

Ao fim da nota, ele esclarece que o caso está sendo apurado pela Delegacia de Defesa da Mulher de São José dos Campos e que o processo corre em segredo de justiça. Na última semana, a influenciadora disse à revista Quem que a primeira agressão que sofreu foi ao descobrir uma traição do ex-marido.

"Ele estava me traindo e procurando travestis pela rua. Ele achou ruim de eu ir tirar satisfações. Printei tudo isso no celular, e esse foi o primeiro celular a ir embora. Ele quebrou três", contou na entrevista. Em seu Instagram, ela compartilhou um vídeo falando sobre a escolha de ter feito a denúncia.

"Eu fui deixando meus problemas um pouco de lado, meus problemas quando eu falo é quando eu apanhei", disse no registro, afirmando que as agressões não aconteceram apenas uma vez. "Essa agressão eu não posso deixar passar porque foi na frente da Maya e da Duda, que já tem 14 anos e já entende. Ela está bem abalada".

"Eu cansei, porque eu quase morri dessa vez se não fosse pela Duda entrar na frente", completa, "quero ser feliz sem tudo isso. Sem apanhar de novo, sem mentiras ou calúnias", completou. A influenciadora e o atleta são pais de cinco filhos, a adolescente Eduarda, 14, e os quadrigêmeos de 7 anos, que tiveram paralisia cerebral.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos