Ex fala de testamento e relação de Tom Veiga com filhos: "Ele se sentia um caixa eletrônico"

·2 min de leitura
Cybelle Herminio dá entrevista ao
Cybelle Herminio dá entrevista ao "Domingo Espetacular". Foto: Divulgação/Record TV

Resumo da notícia

  • Cybelle Hermínio comentou a polêmica envolvendo o testamento de Tom Veiga

  • Empresária declarou que partiu dele a decisão de se tornar herdeira e negou acusações de agressão

  • Alessandra Veiga, que também foi casada com o ator, afirma que os dois haviam se divorciado

Cybelle Hermínio falou ao "Domingo Espetacular", da Record TV, sobre a polêmica envolvendo o testamento do ex-marido, Tom Veiga, morto em novembro do ano passado. Na entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, ela afirma que foi determinada herdeira por decisão do próprio intérprete, conhecido por dar vida ao Louro José no "Mais Você".

"O testamento partiu do Tom, porque ele sempre soube os filhos que tinha. E eu vou te provar isso porque o Tom fala. O que eu quero dizer é que não existe esse carinho, não existia esse carinho de pai. Ele se sentia um caixa eletrônico", afirmou a empresária.

Leia também:

A reportagem, que vai ao ar no próximo domingo (11), aborda ainda as acusações da família e de funcionários de Tom de que Cybelle teria agredido o ator. Ela nega e explica que a briga que deu origem às denúncias. 

"Quando eu vi que ele estava entornando a garrafa de vinho, literalmente, em pouquíssimo tempo, e estava indo pegar outra, eu não permiti. Quando ele abriu uma garrafa de vinho, eu entornei essa garrafa de vinho na pia da área externa em que a gente estava. Ele foi para a cozinha, pegou uma garrafa de cachaça. Eu peguei essa outra garrafa e entornei na pia", justificou.

O programa ouviu ainda Alessandra Veiga, que também foi casada com Tom e é mãe de Adrian e Alissa, filhos mais novos do artista. Ela garante que o episódio só não veio à tona porque o ex não queria expor o caso.

"Ele tinha vergonha, como ele vai fazer um boletim de ocorrência? Ele pediu para não contar para ninguém. Ele diz ter sido vítima de um golpe porque, quando ela provocou ele para reagir, ela disse: 'Vai, reage, você não vai fazer nada?'. Ele acredita que se ele fosse revidar e ela se machucasse e aí ela entraria com a lei Maria da Penha", afirmou Alessandra.

As duas divergem também em relação ao estado civil de Tom na ocasião de sua morte. Na entrevista, Cybelle negou ter separado do ator, mas Alessandra insiste que os dois haviam se divorciado.

Tom, de 47 anos, também era pai de Diego e Amanda, frutos do relacionamento com Cristina Rilco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos