Ex de Michael Jackson sente que 'ela devia ter feito algo' para travar seus vícios

Ex de Michael Jackson sente que 'ela devia ter feito algo' para travar seus vícios credit:Bang Showbiz
Ex de Michael Jackson sente que 'ela devia ter feito algo' para travar seus vícios credit:Bang Showbiz

A ex-mulher de Michael Jackson, Debbie Rowe, sentiu que "deveria ter feito algo" para ajudá-lo a combater seus vícios.

O eterno Rei do Pop morreu aos 50 anos, em 2009, após sofrer uma parada cardíaca devido a uma overdose de propofol.

Debbie - que foi casada com o cantor entre 1996 e 1999 - agora sente remorso por não ter feito mais para ajudar o astro enquanto ele sofria.

"Eu deveria ter feito algo e não fiz. Há uma série de pessoas que morreram em consequência de vícios e de alguma forma eu fiz parte disso," disse ela, visivelmente emocionada, em um novo documentário para a Fox TV.

Debbie trabalhou anteriormente como assistente do dermatologista de Jackson, Arnold Klein - que prescreveu analgésicos tarja preta ao falecido artista - e admitiu que se sente arrependida pelo seu papel na tragédia.

"Eu fui basicamente tão ruim quanto ele (Klein) e sinto muito por ter participado disto," ela disse.

Klein morreu em 2015, aos 70 anos.

Debbie e Jackson casaram-se em 1996 e ela foi "barriga de aluguel" de seus dois filhos mais velhos, Prince e Paris. Eles haviam se conhecido 15 anos antes, enquanto o cantor estava em tratamento para o vitiligo.

Ela raramente fala sobre sua relação com o astro, que, até hoje, é envolta em mistério.

Durante uma aparição no programa 'Michael Jackson: The Footage You Were Never Meant To See', Debbie falou sobre sua relação com as crianças - insistindo que seu único papel foi o de ajudar o cantor de 'Thriller' a realizar seu sonho de se tornar pai.

"Eu fiz isso [a barriga de aluguel] para que ele se tornasse pai, não para que eu me tornasse mãe. Você tem que merecer o título de pai. Eu não fiz absolutamente nada para merecer esse título. Michael foi responsavel por toda a criação", ela explicou.

"Eu não fiz [a barriga de aluguel] para me tornar mãe. Eu não trocava as fraldas. Eu não acordava de madrugada, mesmo quando eu estava lá; Michael fez tudo isso".