Ex-MasterChef Léo Santos perde 98 kg e diz que bullying no programa o motivou

Arquivo Pessoal

Perder peso e mudar radicalmente o corpo não é tarefa fácil, mas para Léo Santos, participante da 4ª edição do ‘Masterchef Brasil’, exibida em 2017, um ‘impulso’ a mais o ajudou a ter forças para perder 98 quilos e realizar uma mudança radical em seu corpo — incluindo 34 tatuagens novas.

O ex-Masterchef, de 24 anos, transformou algo negativo em qualidade de vida. Foi após comentários maldosos nos bastidores do programa, vindos de outros participantes (ele não quis citar nomes), e nas redes sociais, que ele fez uma promessa na virada do ano 2018: emagrecer. Com 1.92 de altura e pesando atualmente 92 quilos, o cozinheiro encontrou na dieta low carb (com redução de carboidratos) seu novo estilo de vida, e comemora as conquistas do ano e a sua virada em cima do preconceito.

Leia também:  Gêmeas que gastaram quase R$ 1 milhão em plásticas querem reverter os procedimentos

“Meu regime começou oficialmente no dia 1 de janeiro, parecia uma promessa louca dessas de começo de ano. Já tinha iniciado muitos processos de emagrecimento e nada tinha dado certo. Pesquisei sobre a dieta low-carb e, a princípio não tive acompanhamento médico, fiz tudo por conta. Juntei meu trabalho na parte gastronômica com os ingredientes sem carboidrato e fui mudando minha forma de me alimentar”, conta o ex-Masterchef, que atualmente tem o acompanhamento de um nutricionista esportivo e de um personal trainer, e pretende lançar, ainda neste ano, um e-book com receitas que aprendeu sem carboidratos.

Antes de sua participação no ‘Masterchef Brasil’, Léo Santos, que pesava 190 kg, já havia eliminado 16 quilos em poucos meses apenas pela ansiedade pré-programa, que, segundo ele, o fez perder a fome. No início do reality, o cozinheiro amador pesava 174 kg e revela ter escutado muitos comentários de outros participantes por conta de seu peso.

“A galera de casa acha que é tudo muito lindo, que é só o que eles assistem na televisão. Passei por muito bullying na internet, mas não acontecia só nas redes sociais, rolava também nos bastidores do programa. Ouvia coisas como: ‘o Leonardo pegou uma cesta cheia no supermercado para comer na bancada’; ‘os chefs te avaliam bem porque têm pena, porque você é gordo e pobre’ e ‘esse gordo ridículo tem que sair’. Os nomes prefiro nem citar, por uma questão jurídica, mas quem acompanhou sabe quem são os que eu não quero ter nenhum contato. São pessoas ruins de verdade e que o público julgava como maravilhosos”, diz Leo.

Após iniciar o programa de emagrecimento, o paulista de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, voltava aos comentários que recebeu nas redes sociais ao aparecer na televisão e os usava de ‘combustível’ para não cair em tentação. “Toda vez que queria comer um pacote de salgadinho ou uma barra de chocolate, ia nas minhas redes socais, lia os xingamentos e eles me impulsionavam a continuar na dieta. É aquela história, tudo tem sempre um lado positivo e negativo. Hoje, meio que tenho que agradecer a essas pessoas que me xingaram, porque isso me deixou mais forte”, ressalta.

‘Caixa Misteriosa’ do ‘MasterChef Brasil’ o inspirou na dieta

Provando que realmente transforma algo negativo em positivo, Léo Santos utiliza uma metáfora da temível ‘caixa misteriosa’ do MasterChef Brasil para definir os desafios de ser criativo em sua nova forma de se alimentar. “Não deixei de ser feliz com a comida como as pessoas falam, enxergo a minha dieta como a caixa misteriosa do programa. Pego o que o meu nutricionista me dá de possibilidades e crio uma receita maravilhosa, tem dado certo”, comemora.

Exemplificando um dia comum em sua rotina, Leo conta: “Acordo umas 8 horas, tomo um café sem açúcar e como uma fatia de queijo magro. Às 9h30, como uma fruta, às 11 horas como 150 gramas de proteína, é o meu pré-treino. Vou treinar durante 2 ou 2 horas e meia. Aí umas 14h30, como 200 gramas de proteína, 45 gramas de carboidratos de um tipo e 45 de outro específico, mais folhas e castanhas. Ás 16h, como mais um pouco de castanhas. Bebo 5 litros de água durante o dia. No jantar, repito mais ou menos o almoço, mas com metade dos carboidratos. Antes de dormir como mais uma porção de castanha”, diz ele, que não costuma contar as calorias desde que começou o processo de emagrecimento. “Nem pretendo. Tento reduzir o máximo dos carboidratos sempre. Como somente o que está prescrito na minha dieta, a quantidade exata, como se estivesse tomando remédio.”

A prática de exercícios chegou para o cozinheiro como uma segunda etapa no processo de emagrecimento, e por isso se fez necessário o acompanhamento médico.

“Treino de segunda a sábado e faço corrida aos domingos. Faço também Karatê três vezes por semana. A princípio comecei a fazer exercícios físicos e tive alguns problemas, nada muito sério, mas algumas fraquezas, princípios de desmaio, por conta da alimentação muito fraca. Foi quando tomei a decisão de procurar um nutricionista esportivo, para fazer o tratamento correto, para melhorar o meu desempenho em treino, não mais para emagrecer”, explica ele, que levou seu novo estilo de vida também para o campo profissional e prepara receitas low carb em casamentos e festas de aniversários em que é contratado para criar o menu.

Além da dieta: 34 novas tatuagens em 2018

Não é só o emagrecimento que vem chamando a atenção dos 132 mil seguidores de Léo Santos nas redes sociais, mas também seus novos desenhos pelo corpo. Ele, que já tinha uma coruja tatuada no antebraço direito, fez 34 novas tatuagens em 2018, das mais variadas formas. Elas também são para comemorar desafios e decepções vencidas.

“Costumo falar que para cada grande decepção faço uma tatuagem. Enquanto ela cicatriza eu me distraio do problema, aí você calcula a quantidade de problemas que existiram durante o ano (risos)”, brinca ele, que conta não ter feito terapia para o bullying que sofreu.

Me cuidei sozinho, vi que não adiantava ficar chorando, precisava tomar novas atitudes, e fiz.