Ex-MasterChef Júnior relembra assédio e revela estupro aos 15 anos: "Foi traumático"

Valentina Schulz, ex-participante do
Valentina Schulz, ex-participante do "MasterChef Júnior", relembrou o assédio sofrido durante o programa (Foto: Reprodução/Instagram/@valentina.schulz)

Hoje influenciadora digital e youtuber com milhares de seguidores nas redes sociais, Valentina Schulz ficou conhecida após participar, aos 12 anos, da temporada especial do "MasterChef Brasil" disputada apenas por crianças, o "MasterChef Júnior". Porém, apesar do talento para a gastronomia, o que acabou falando mais alto em sua participação foi o assédio sexual sofrido fora das telinhas.

Em entrevista à Folha de São Paulo, a ex-MasterChef revelou que os comentários sobre o seu corpo, mesmo em tão tenra idade, deixaram marcas e a impediram de denunciar uma violência sexual sofrida três anos depois do reality:

"Aquilo foi muito traumático para mim. Foi tanto que, aos 15 anos, eu fui estuprada e não denunciei. O motivo do meu silêncio foi o linchamento. É difícil não olhar para trás, fingir que não aconteceu. Se reconstruir após um abuso é muito mais difícil", contou. Valentina ainda disse que demorou dois anos para contar aos pais sobre o estupro.

Hoje a influenciadora faz parte do projeto #AgoraVocêSabe, promovido pelo Instituto Liberta, que luta contra o assédio e o abuso de crianças e adolescentes. Na época do "MasterChef Júnior", Valentina relembra que, ao se deparar com os comentários, descobriu que muitas outras mulheres haviam passado por situações parecidas:

"Eu encontrei um padrão no meu entorno: conversei com a minha mãe, minhas avós, amigas e descobri que todas elas tinham sofrido algum tipo de assédiio sexual durante a infância ou a adolescência", declarou. "Eu não fui um caso isolado. Não existia exceção: toda pessoa que eu conversava descrevia coisa semelhante.

"Achava que eu era azarada", ainda disse a influenciadora. "O que me choca é que converso com minhas amigas o dia inteiro. Elas sabem o que estou vestindo e onde almocei. Mas não falamos sobre um assunto tão sério como esse."