Que tipo de digital influencer os ex-'BBBs 20' viraram na quarentena?

Que tipo de influencer os ex-BBBs viraram (Foto: Reprodução/Instagram)

Por Felipe Abílio (@goabilio)

Desde que estreou há 20 anos, o 'Big Brother Brasil' já transformou mais de 316 anônimos em conhecidos, subcelebridades e até mega estrelas. As provas de que a “loteria BBB” pode dar certo são os cases de sucesso Grazi Massafera e Sabrina Sato. Enquanto Grazi virou protagonista de novela  — sendo indicada até ao prêmio Emmy (o Oscar da TV) por seu trabalho em 'Verdades Secretas' —, Sabrina se tornou uma das principais e mais bem pagas apresentadoras do Brasil.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

Se antes o caixa dos ex-BBBs aspirantes à fama era mantido com presenças vips, hoje as redes sociais se tornaram a galinha dos ovos de ouro. Quanto mais tempo confinado no programa, mais seguidores eles podem conquistar. Na vida real, esses seguidores rendem um bom dinheiro para quem tem conteúdo relevante e sabe engajar o público. Há casos de ex-BBBs que conseguiram ficar milionários em poucos meses, mesmo sem ter ganhado programa.

Leia também

Neste ano, pela primeira vez, a 20å edição do programa misturou pessoas anônimas com famosos em seu elenco. A audiência na TV foi turbinada pelas redes sociais e a chegada da quarentena. O público acompanhando era tanto que o programa bateu recorde de votação, durante uma noite de eliminação, com registro no Guinness World Records. Muitos participantes saíram de lá com números estratosféricos de seguidores, atraindo o mercado publicitário com suas novas vocações para digital influencers. Mas que tipo de influenciador cada um está virando?

Lucas Chumbo: “Eu e minha galera”

O surfista entrou no reality como um dos famosos convidados no grupo camarote. Campeão mundial por surfar ondas gigantes, o atleta já era patrocinado por uma marca de energético e compartilhava sua rotina no esporte com seus 116 mil seguidores no Instagram antes do BBB. Primeiro eliminado da competição, Lucas atingiu a marca de 657 mil seguidores após passar apenas uma semana confinado. Mesmo com chegada de 541 mil novas pessoas, o plano de gerenciamento do perfil continuou o mesmo, com fotos de treinos e reuniões com a galera do surfe.

Petrix Barbosa: “Me dá outra chance”

Campeão brasileiro de ginástica artística e medalhista em várias competições, Petrix entrou como uma das promessas do programa. Convidado famoso do grupo camarote, ele já acumulava 64,8 mil seguidores no Instagram quando apareceu confinado no reality. Ganhou fãs na primeira semana de exibição, mas caiu no desgosto do público após participar de uma armação contra Mari Gonzalez. Petrix saiu com forte rejeição do público, mas surpreendentemente conseguiu atingir a marca de 500 mil seguidores. Apesar dos 435,2 mil novos fãs, a imagem arranhada do atleta parece ter influenciado na hora de fazer esses números virarem dinheiro. Ele não foi contratado por nenhuma empresa para fazer publipost no feed (fotos pagas) e suas postagens variam entre selfies com legendas se desculpando com o público e mensagens de “dias melhores virão”.

Hadson Nery: “Culpa da Manu”

Hadson foi um dos anônimos inscritos para integrar o grupo pipoca. O ex-jogador de futebol foi um dos mentores da armação contra Mari Gonzalez, que seria seduzida pelos homens para que se queimasse com o namorado e o público. Por conta das atitudes machistas, o participante foi eliminado na terceira semana, encarando o cancelamento do público. No Instagram, ele somava 3.787 mil seguidores antes de atingir a marca de 303 mil fãs. O sonho de virar um influencer com 1 milhão de seguidores passou longe, assim como as propostas dos anunciantes. Vangloriou-se, no entanto, quando conseguiu uma permuta para colocar uma peruca capilar e esconder a calvície que o incomodava.

Lucas Gallina: “Topando tudo”

Lucas também foi um dos anônimos escolhidos para integrar o grupo pipoca. Promessa de galã da edição, seu comportamento egoísta, atitudes machistas e a participação no plano contra Gonzalez também lhe rendeu forte rejeição do público, sendo eliminado na quarta semana. O empresário entrou com 1.934 seguidores no Instagram, hoje soma 473 mil. Mesmo rejeitado, Lucas conseguiu engajar um público local do sul do país, onde mora, e fazer algumas permutas. Já divulgou procedimentos estéticos como preenchimento labial, harmonização facial e queima de gordura localizada. Sem medo de se entregar ao momento “pós-BBB”, apesar de não oferecer conteúdo muito inspirador, ele rende publiposts engraçados sobre comidinhas e mimos que recebe de parceiros.

Bianca Andrade: “Eu tô ryca”

 A influencer, que entrou como famosa no grupo camarote, já era conhecida do público por conta de seu conteúdo na área de beleza. No programa, ela demonstrou apoio aos homens e deu em cima do namorado de uma das participantes durante uma festa, o que acabou contribuindo para sua eliminação, na quinta semana. Apesar de ter perdido o namorado, o plano de popularizar sua marca de produtos de beleza deu certo. A influencer entrou na atração somando 8,2 milhões de pessoas no Instagram, atualmente ela tem 11,9 milhões. Alheia às polêmicas e com um ótimo gerenciamento de imagem, sua linha de beleza 'Boca Rosa' explodiu em vendas, esgotando seus principais produtos. Recentemente, ela se mudou para uma mansão e compartilha com seus seguidores os êxitos de sua participação no reality.

Guilherme Napolitano: “Galã da quarentena”

Participante do grupo pipoca, o modelo e jornalista entrou como anônimo, mas com pinta de galã. Nas primeiras semanas de confinamento, se envolveu com a cantora Gabi Martins, mas não escondeu de ninguém que estava divido por Bianca Andrade. Dentro da atração, o brother chegou a ser acusado pelo público de abuso emocional contra Gabi, sendo eliminado na sexta semana. Fora do reality, conseguiu melhorar sua imagem e trabalhar como modelo nos últimos dias antes da pandemia do novo coronavírus. Se antes tinha 18,1 mil seguidores, hoje ele soma 2,1 milhões. No perfil, costuma compartilhar sua rotina, ensaios fotográficos bem produzidos e alguns anúncios de publipost.

Victor Hugo: “Ninguém liga para mim”

O psicólogo Victor Hugo Teixeira foi um dos escolhidos anônimos no grupo pipoca. Sempre em cima do muro, o participante não agradou o público e sua situação foi piorando. No programa, criou um relacionamento imaginário com Gabi e Guilherme, foi chamado de leva-e-trás e irritou os participantes com conversas longas apelidadas de “palestrinha”. Mas a antipatia do público veio mesmo ao protagonizar um barraco com Gizelly Bicalho e Manu Gavassi. Foi o sétimo eliminado da atração, saindo com rejeição e cancelado pelo público. Nas redes sociais, Victor entrou no programa com 1.296 seguidores, hoje soma 656 mil fãs. Apesar dos números, seu engajamento não é dos melhores e tem apenas um publipost  desde que saiu do programa.

Pyong Lee: “Bombando como sempre”

Pyong era conhecido e queridinho dos programas de auditório por fazer hipnose. Entrou no reality como um dos famosos convidados do grupo camarote e foi considerado um dos melhores jogadores de todas as edições. Conseguiu manter seu grupo “hippie” unido fazendo contas para eliminar os adversários, mas escorregou ao beber demais em uma festa e importunar as mulheres. A situação pegou mal para o público que assistia, já que a mulher dele, Sammy Lee, estava grávida de nove meses na época. Nas redes sociais, o participante já tinha um Instagram poderoso com 2,3 milhões de seguidores. A exposição na TV alçou o número de fãs para 9,2 milhões. O hipnólogo é querido dos anunciantes, mas seu maior feito foi bombar as redes sociais do filho, que nasceu enquanto ele estava confinado. Jake Lee, hoje com três meses de vida, já soma 2,4 milhões de fãs curtindo suas fofuras.

Daniel Lenhardt: “Na paz com a família”

Daniel ganhou a preferência do público na casa de vidro. Com informações de fora dos dias que ficou enjaulado no shopping, ele entrou com a missão de desmascarar a armação dos homens contra Mari Gonzalez e as outras meninas. Mas de queridinho passou a ser um dos personagens mais irritantes, por sua falta de comprometimento com as regras do programa. O namoro com Marcela também não agradou. Ele foi eliminado com rejeição na nona semana do programa. No Instagram, Daniel tinha 25,4 mil seguidores, hoje soma 1,2 milhão. Fora da casa, o rapaz ganhou novamente a simpatia do público, tem fechado alguns publiposts e segue compartilhando sua rotina tranquila no sítio onde passa a quarentena com a família.

Felipe Prior: “Sou eu, o reizinho”

Prior entrou como anônimo no grupo pipoca e demorou para ganhar a simpatia do público. Intempestivo, o participante se viu ameaçado de eliminação várias vezes. Mas o tempo foi generoso com o competidor, que acabou ganhando aliados fortes nas redes, como os jogadores Neymar, Gabigol e até o deputado Eduardo Bolsonaro. O paredão que o eliminou na décima semana, disputado com Manu Gavassi, bateu o recorde de 1,5 bilhão de votos, a maior votação da história dos realities do mundo.

No Instagram, o arquiteto somava 1.418 mil seguidores antes de entrar no reality, hoje tem impressionantes 6,6 milhões de fãs. Querido pelo público e com entrevista marcada até para o 'Fantástico’, o participante viu parte de sua fama ruir ao ser acusado de estupro por quatro mulheres. O caso afastou anunciantes que estavam de olho no participante. Apesar disso, algumas marcas ainda têm se arriscado a pagar o ex-BBB por publiposts e stories. Felipe segue no Instagram rejeitando as acusações e reinando a 'Tropa do Prior', como é conhecida sua base de fãs. 

Gabi Martins: “Cantora popular, agora sou”

Conhecida do público pelo seu talento como cantora sertaneja, Gabi entrou no programa como convidada do grupo camarote. No reality, ela foi acusada por outros participantes de criar um personagem inocente, copiando a mineira Íris Stefanelli, famosa participante da 7å edição do programa.

Durante as semanas confinadas, Gabi se posicionou pouco, chorou muito (por ter se envolvido no triângulo amoroso com Gui e Bianca) e garantiu boas risadas do público com seu jeito engraçado. Nas redes sociais, Gabi somava 1,1 milhões de seguidores no Instagram, hoje tem 7,3 milhões de fãs. Talentosa, ela aproveitou as polêmicas do namoro no reality para criar músicas de sofrência e engajar o público. Se ela entrou no programa com a ideia popularizar sua música, atingiu o objetivo.

Marcela Mc Gowan: “Olha esses mimos, meninas...”

Marcela foi uma das anônimas escolhidas para o grupo pipoca e chamou a atenção por seu tom empoderado e seguro. Médica ginecologista, foi ela a responsável por entregar o plano dos homens. Virou a “fada sensata” do público na primeira semana.

Se apaixonou por Daniel, falou frases polêmicas consideradas racistas, foi cancelada pelo público e acabou se tornando a 12å eliminada do programa. Nas redes sociais, a participante somava 26,5 mil seguidores e atingiu a marca de 3 milhões de fãs logo na primeira semana confinada. Atualmente, com 5,4 milhões de seguidores, segue com o engajamento bom e é bastante querida pelos anunciantes. Faz publipost de comida, bijuterias e mimos variados. Mesmo sem vencer o programa, Marcela teria alcançado o montante de R$ 1,1 milhões só com as vendas online de seu curso sobre empoderamento feminino.

Flayslane: “Famosa com F maiúsculo”

Flayslane entrou para o programa como anônima, mas foi conquistando fãs com seu jeito sem papas na língua. Dentro do reality, arrumou briga com Babu, Thelma, Rafa, Gabi e até com a sua amiga Mari, virando a 13a eliminada. Cantora sertaneja, ela já tinha uma rede social movimentada com 86 mil seguidores no Instagram. Atualmente, Flay conta com 4,6 milhões de seguidores. Impedida de fazer shows por conta da pandemia, a cantora tem feito lives para o público, adora caprichar nos ensaios sensuais e é queridinha dos anunciantes de make e beleza.

Gizelly Bicalho: “Autoestima lá em cima”

A advogada criminalista Gizelly foi selecionada como uma das anônimas para o grupo pipoca. No programa, sua trajetória foi marcada por altos e baixos. Chegou a ser preferida ao protagonizar uma amizade fofa com Marcela e Thelma, e ter discursado sobre preconceito racial. Mas o temperamento explosivo lhe rendeu a eliminação na 14a semana. Nas redes sociais, Gizelly já engajava seus 20 mil seguidores falando sobre o seu trabalho. Atualmente, ela soma 4,4 milhões de seguidores e seu plano de postagem também mudou. As fotos com roupas sociais nos fóruns deram lugar a muitos ensaios sensuais, posts com sorteios e publiposts.

Ivy Moraes: “Trabalhando bem”

Ivy foi escolhida junto com Daniel através da casa de vidro para entrar na casa oficial do BBB. Sua trajetória foi marcada por falas consideradas racistas e perseguição ao personagem Babu, em quem votou deliberadamente por semanas. Perto de ser a 15a eliminada com bastante rejeição, Ivy se desculpou com Babu, o que ajudou a amenizar sua rejeição. Nas redes sociais, a modelo somava 19,3 mil seguidores antes de entrar no reality, hoje compartilha sua vida com 3,6 milhões de pessoas. Ivy é a que mais tem feitos trabalhos viajando para presenças vips até no meio da pandemia, sendo acusada de furar a quarentena.

Mari Gonzalez: “Nada mudou”

Mari foi convidada para participar do programa no grupo camarote. Ex-panicat e modelo, ela começou tímida no confinamento e se fechou ainda mais depois da armação dos homens, que tentaram fazer com que fosse seduzida por Lucas para se queimar com o público e namorado, o ex-BBB12 Jonas.

Ganhou destaque ao ficar 26 horas em uma prova de resistência, a qual perdeu para Thelma. Depois de desistir, criou polêmica ao insinuar que teria deixado a médica ganhar por caridade. Nas redes sociais, Mari já era famosa com 3,2 milhões de seguidores. Apesar de já ter batido os 9,9 milhões de fãs, a modelo não mudou em nada seu esquema de posts. O conteúdo é baseado na sua rotina com o namorado, treinos e fotos curtindo seu apartamento na quarentena.

Babu Santana: “Querido pelo público”

Babu já era conhecido por seu trabalho no cinema como Tim Maia e foi um dos convidados do grupo camarote. Sua passagem pelo programa foi marcada por momentos de estresse com a bagunça da casa e aulas didáticas sobre o movimento negro no Brasil. Sua dancinha no programa conquistou jogadores de futebol e virou fenômeno no funk.

Favorito ao prêmio por várias semanas, ele bateu recorde da história do programa com 10 paredões, mas acabou eliminado na semifinal, em uma disputa com Thelma e Rafa. Sem trabalho fixo, nas redes sociais, o ator somava 23 mil seguidores antes do programa. Atualmente, tem sete milhões de seguidores, é patrocinado por uma grande marca de bebidas e conseguiu um contrato fixo com a Globo.

Manu Gavassi: “Rainha do marketing”

Manu era o nome mais forte entre os famosos convidados para integrar o grupo camarote. Cantora desde a adolescência, a jovem de 27 anos já tinha passagens pela Globo como atriz e vivia no grupinho dos atores globais, já que é melhor amiga de Bruna Marquezine. Dentro do reality, foi taxada de patricinha, mas esbanjou sensibilidade e maturidade. Ficou com fama de irritar o Boninho, já que desvendou o quarto branco em menos de 12 horas, além de estar sempre ligada nas trolagens preparadas pela produção.

Com 4,4 milhões de seguidores no Instagram, Manu inovou ao preparar conteúdos exclusivos para postagem por três meses na rede, enquanto estava fora. Foram mais de 100 vídeos produzidos com temáticas, figurinos e histórias diferentes. Todos pensados e roteirizados por ela. Dentro da casa, Manu usava o mesmo tom de roupa que seus vídeos no Instagram e o conteúdo postado conversava com suas atitudes na casa.

O esquema lhe rendeu o título de personalidade mais seguida mundialmente em um único dia no Instagram. Em terceiro lugar no BBB, ela ganhou homenagem de Dua Lipa, sua cantora preferida e alcançou o 4o lugar como a pessoa mais influente no ranking mundial da parada social 50 da Billboard. Saiu do confinamento aclamada por sua expertise em marketing e atingiu 15,1 milhões de seguidores. Manu é pouco interativa no Instagram, mas já fez live patrocinada por grandes marcas brasileira e agradou público e anunciantes com um publipost de uma marca de gin. 

Rafa Kalimann: “Melhor influencer”

Rafa é uma digital influencer do meio sertanejo e entrou como convidada do grupo camarote. Sua entrada no programa começou tímida, mas suas postura sempre firme e inteligência emocional para lidar com as situações dentro do reality se destacaram. Ela passou três meses sem entrar em grandes polêmicas, discutiu com classe com Flayslane, foi impositiva com os homens e mostrou empatia na maior parte do tempo, conquistando uma legião de fãs. Nas redes sociais, Rafa fica com o título da 'BBB' que mais ganhou seguidores, pulou de 3 milhões para 15,5 milhões de pessoas acompanhando seu dia a dia. Ela também virou queridinha das marcas e fechou posts pagos com marca de cerveja e produtos de higiene pessoal.

Thelma Assis: “Imagem de confiança”

A anestesista Thelma entrou no programa através de inscrição no grupo pipoca e foi a grande vencedora da temporada levando R$1,5 milhão. Sua participação foi definida pela postura forte e lealdade aos amigos desde o início. Sofreu rejeição de seu próprio grupo, chorou, mas não deixou se abalar ao ser acolhida por Manu Gavassi e Rafa Kalimann. Aguentou 26 horas em pé em uma prova de resistência, educou outros participantes e mostrou coerência em seu discurso durante toda a competição.

No Instagram, Thelma era a menos seguida de todos os participantes com 1.132 seguidores. Mas deixou o programa ostentando 6,2 milhões de pessoas. Ela também virou figurinha marcada dos anunciantes por passar confiança e ter um ótimo retorno do público. Sua carreira está sendo gerenciada pela empresa de Preta Gil e já começou a colher frutos da parceria. Thelma ganhou um quadro fixo no matinal “É de Casa” e pode ser vista na tela da Globo aos sábados.