Ex de atriz de 'Malhação' afirma ter guarda do filho após ela acusá-lo de sequestro

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Atriz de "Malhação" na temporada 2010, Giovana Echeverria teve de acionar a polícia para tentar localizar o filho de três anos. Ela o entregou ao pai e não teve mais notícias do menino. Agora, o acusa de sequestro. O pai alega que tem a guarda dele. De acordo com a versão dos advogados da atriz Giovana Echeverria, a Justiça, no primeiro dia de fevereiro, determinou que Luiz Salles Guimarães Neto, pai e ex-marido dela, informasse imediatamente o paradeiro da criança. Determinou ainda que ele entregasse o menino para a mãe nos próximos dias, já que ela teria guarda unilateral. "Novos desdobramentos serão definidos em audiência e no processo judicial, que corre em segredo de justiça. A mãe e sua defesa agradecem o apoio, o empenho e a preocupação do judiciário, da polícia, da imprensa e do público. Giovana, assim que receber o seu filho em segurança, se recolherá para os cuidados com ele e a retomada de sua vida privada", diz. Os advogados afirmam que a defesa "seguirá atuando nos processos judiciais com objetivo de uma solução que priorize o menino, uma convivência saudável com a família e um ambiente de bem-estar no seu crescimento". O casal foi casado entre 2014 e 2018. No dia 11 de janeiro de 2021, ela combinou de o filho ficar três dias com o pai. Porém, ela não teve mais a criança de volta e entrou em desespero. Segundo a sua versão, a polícia teria ido atrás de Luiz e em duas ocasiões ele não teria sido encontrado. Alguns obstáculos teriam sido colocados para dificultar a ação da polícia, como uma caminhonete no meio da passagem e um cachorro de grande porte solto pela casa. Luiz só foi localizado no dia 28 de janeiro, em Angra dos Reis (Rio de Janeiro), depois que a mãe alugou uma lancha e os achou. Um mandado de busca e apreensão foi expedido. Depois disso, mais uma vez ele teria sumido. VERSÃO DE LUIZ CARLOS Segundo Francisco Saint Clair Neto, advogado de Luiz Carlos, uma decisão judicial determinou que a guarda provisória ficasse com o pai no estado do Rio de Janeiro e advertia a atriz sobre um possível ato de alienação cometido por ela. Segundo ele, no primeiro dia de fevereiro o cantor e compositor Luiz Carlos Guimarães Salles obteve nova decisão favorável que concedeu a guarda provisória a ele. Clair Neto também diz que no dia 25 de janeiro o pai teria recebido decisão favorável do ministro Jorge Mussi do Superior Tribunal de Justiça que determinou que a Justiça do Rio de Janeiro apreciasse os casos urgentes. Dois dias após a decisão da instância superior, o juiz Homero Maion, da 6ª Vara da Família e das Sucessões de São Paulo, revogou a própria decisão anterior que concedia a guarda provisória à mãe. "Diante disso, é falsa a informação de que o pai do menino está ou esteve foragido com a criança", diz. O pai alega que sua ex-companheira nunca informou os endereços para onde se mudou com o menino em São Paulo e que em outra ocasião teria sumido por dois meses com o pequeno e ido para a Bahia sem deixar o endereço. Em nota, o advogado diz ainda que "a atriz também é investigada pelos supostos crimes de maus-tratos, abandono material e abandono intelectual nos autos, pois o pai percebeu um corte na língua do filho e teve que leva-lo a emergência de um hospital". De acordo com os advogados, a ideia é conseguir a guarda compartilhada e que isso poderia ser ajustado livremente pelas próprias partes, sem precisar de uma disputa judicial. O pai afirma que diz diariamente onde o filho está, posta fotos e faz conferências virtuais. O caso seguirá em segredo de Justiça.