Ex-assistente diz que não falou com Britney Spears após fim da tutela

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Felicia Culotta, ex-assistente de Britney Spears, 40, disse que ainda não falou com a cantora após fim da tutela 13 anos do pai que tinha controle sobre sua vida, carreira e finanças, segundo o Page Six. Felicia, que esteve ao lado da artista desde os primeiros anos da carreira, revelou que não falou com ela por falta de tentativa da sua parte.

"Eu não falo com ela há um bom tempo. Eu escrevo o tempo todo. Eu amo cartas manuscritas", disse Felicia. "Eu só espero e rezo para que ela receba [as cartas]. Eu sei com certeza antes que ela não recebia, então estou muito esperançosa que ela consiga ler", disse Culotta.

Durante a tutela, James P. Spears, 70, controlava não apenas as finanças e assuntos pessoais da cantora, mas inclusive quem se comunicava com ela. Vários documentários exploraram as injustiças da tutela em meio à ascensão do movimento Free Britney. Felicia foi destaque em alguns documentários e disse ao Page Six que muito dos ataques que o pai da cantora recebeu foi merecido.

O pai de Britney foi suspenso de seu papel como tutor no final de setembro do ano passado. A juíza Brenda Penny disse durante audiência no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles que ter James no comando da propriedade de sua filha era "insustentável" e refletia um "ambiente tóxico".

Durante o julgamento, a cantora quebrou seu silêncio sobre a tutela pela primeira vez em 13 anos e deu dois dias de testemunho dramático. Ela disse que a tutela era "abusiva" e que tinha sido usada para "arruinar" a vida dela.

Na época, Britney Spears fez um discurso apaixonado perante um juiz de Los Angeles, criticando duramente seu pai, enquanto seus pais e advogados ouviam. "Eu estive em negação. Eu estive em choque. Estou traumatizada", disse Spears, durante a audiência remota. "Eu só quero minha vida de volta".