Ex-admiradora, Xuxa se diz envergonhada com João de Deus: 'Me enganei feio'

Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Em meio a onda de denúncias — já são mais de 330 depoimentos de mulheres — de abuso sexual contra João de Deus, Xuxa, que já esteve em Abadiânia em Goiás e participou da divulgação do documentário do médium, usou suas redes sociais para dizer que também foi enganada.

“Quero dizer que conheci o senhor João de Deus. Fui fazer uma gravação para Rede Globo, que não foi ao ar. Mas eu conheci e tive um carinho muito especial por ele. Gostei daquela pessoa que conheci lá. Infelizmente, me enganei. Me enganei feio. Então, venho aqui pedir desculpas a vocês, porque divulguei o documentário dele, falei que era uma pessoa legal e tudo”.

Leia mais: Famosas quebram silêncio sobre João de Deus: ‘essas mulheres não são loucas’

A rainha dos baixinhos, prestou apoio a todas as mulheres vítimas do médium com fama internacional e pediu desculpa aos fãs.

Me sinto na obrigação de dizer a vocês que fico até um pouco envergonhada com tudo isso. Falando em vergonha, gostaria que vocês entendessem que essas pessoas não falaram no passado por vergonha, por medo, querendo esquecer tudo isso. Mas que quero dizer para todas vocês, mulheres, que passaram por isso, que estou com vocês, tá? Sinto muito, muito mesmo. Muito. De verdade. Um beijo a todos vocês e, por favor, se tiver mais mulheres, denunciem”.

Ainda nesta quinta-feira (13), várias outras famosas se manifestaram e reiteraram mais uma vez a união feminina.

“A maior quebra de silêncio da história. Até hoje, 330 mulheres se uniram para denunciar o mesmo homem. Por assédio, estupro, pedofilia, incesto praticados há décadas. Décadas em que cada uma delas silenciou, foi desacreditada ou ameaçada de morte. Essas 330 mulheres não são loucas, mentirosas, invejosas. Elas são vítimas. Vítimas de um homem poderoso que usa Deus como sobrenome. Elas são vítimas de séculos de silenciamento.Mas o tempo das mulheres chegou”.

“Empoderadas por todas as denúncias que vieram antes, no Brasil e no mundo, elas decidiram se unir e falar. É hora de investigar e punir quem tiver que ser punido. É hora de justiça. Parabéns pela coragem de todas as mulheres envolvidas nesta histórica quebra de silêncio. Nós estamos com vocês”, diz o texto compartilhado nas redes sociais.

Entre as personalidades que já passaram pela Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, Goiás, estão Dilma Roussef, Giovanna Antonelli, Juliana Paes, Grazi Massafera, Camila Pitanga, Luciana Gimenez, Cissa Guimarães, Isabella Santoni, Paula Burlamaqui, Bárbara Paz, Bruna Lombardi, Carlos Alberto Riccelli, o ex-presidente Lula, o jurista Luís Barroso, Fábio Assunção, além da apresentadora Oprah Winfrey e da modelo Naomi Campbell.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos