Ewbank e Gagliasso falam de educação dos filhos: “Criados para serem antirracistas”

Lucas Pasin
·2 minuto de leitura

Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram, ao lado de Djamila Ribeiro, os primeiros convidados da ex-BBB Thelma Assis em seu novo programa na web, o "Triangulando", que estreou na noite desta terça-feira (29) no Youtube. No bate-papo o assunto foi racismo e os atores famosos contaram como abordam o tema com as crianças em casa. Eles são pais de Titi, de 7 anos, Bless, de 5, e Zyan, que nasceu em julho.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

"Temos que ser fortes para deixá-los fortes. Nós somos brancos e fomos crianças brancas, nunca passamos por nada disso. Sabemos que em algum momento vamos ter esse papo com as crianças. Eles não estão imunes a nada", contou Giovanna, que detalhou como educa seus filhos sobre racismo: "Temos muitos livros em casa, muitas referências. Isso os prepara de uma forma lúdica, não tão cruel quanto a realidade, mas preparando para ter esse papo com eles, o que com o nosso filho Zyan, um bebê branco, não vamos precisar ter. Isso é uma coisa que nos machuca bastante, a gente não saber que vai existir essa diferença na criação de Titi, Bless e Zyan".

Giovanna Ewbank, Bruno Gagliasso e os filhos (Foto: Reprodução/Instagram)
Giovanna Ewbank, Bruno Gagliasso e os filhos (Foto: Reprodução/Instagram)

Leia também

Bastante emocionada, Ewbank ganha o apoio de Gagliasso, que reafirma: "Os três serão criados para serem antirracistas. E falo isso com muita certeza. Criem seus filhos para não serem racistas, porque os meus serão antirracistas".

Ewbank falou ainda sobre a exposição de Titi e Bless, por terem pais famosos, e como isso pode os 'proteger' mais: "Fico imaginando quantas crianças que não estão na mesma posição dos nossos filhos e que passam por racismo em todos os momentos da vida. Eles estão em uma posição privilegiada por serem filhos de pessoas públicas e brancas".