"Eu sairia do BBB com mais rejeição que a Karol Conká", diz Mano Brown

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Mano Brown fala sobre o podcast Mano a Mano (Divulgação)
Mano Brown fala sobre o podcast Mano a Mano (Divulgação)

Em conversa com a imprensa sobre a estreia do podcast 'Mano a Mano', o rapper Mano Brown falou sobre a decisão polêmica de ter Karol Conká como sua primeira convidada e como foi desestimulado a dar espaço para a artista falar sobre sua experiência negativa no 'BBB21'. Karol saiu do reality com 99,17% de rejeição, recorde na história do reality, e chegou a ter contratos profissionais cancelados pela repercussão extrema do programa.

"Entrevistar com a Karol Conká naquele momento delicado foi importante. Imagina uma pessoa que sai de um reality com 99% de rejeição, onde as pessoas não queriam ouvir ela? Eu não assisti, mas uma rejeição de 99% me interessa muito. Talvez a minha fosse maior que a dela, com certeza. Ter uma mulher negra totalmente fragilizada ali, em um momento de fragilidade, foi algo marcante. Eu não consegui muito apoio de pessoas fora da produção quando falei da Karol Conká, as pessoas se negavam a falar com ela. Mas eu fui em frente, porque quem manda em mim sou eu", afirmou o rapper.

Leia também:

O podcast terá 16 episódios semanais, com convidados como o médico Drauzio Varella, o pastor Henrique Vieira, o técnico de futebol Vanderlei Luxemburgo e o político Fernando Holiday. Sobre entrevistar convidados com opiniões direitistas, caso de Holiday, Mano Brown afirmou que a militância de esquerda não pode deixar de dialogar com eleitores potencialmente cruciais nas próximas eleições.

"Essa guerra filosófica e ideológica que acontece no Brasil precisa ser enfrentada. Eu não concordo com o Fernando Holiday, por exemplo, mas ele é uma inteligência negra emergente. Ele, assim como os eleitores de direita, estão nas ruas, assinando leis, executando o que pensam. Não é deixando de falar com ele que ele vai deixar de existir. Quem votou no Bolsonaro, eles estão por aí, eles continuam pensando desse jeito. Eles continuam achando isso, e temos que conviver com esses caras. Não é uma massa que pode ser desprezada", analisou. 

'Mano a Mano' estreia nesta quinta-feira (26) no Spotify, e no primeiro episódio o rapper recebe a artista Karol Conká.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos