Estudo revela lado positivo do isolamento do coronavírus

O coronavírus está aproximando as comunidades locais, de acordo com um novo estudo. Imagem: Getty Images

Um novo estudo revelou um benefício inesperado do isolamento do coronavírus, e pode não ser o que esperávamos. O distanciamento social destinado a reduzir a disseminação está realmente aproximando as comunidades - com um quarto dos adultos dizendo que conversou com vizinhos com os quais anteriormente não tinham relacionamento.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

E nos siga no Google News: Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Um estudo com 2.000 adultos descobriu que 64% acreditam que o COVID-19 está aproximando as pessoas da sua região.

Leia também

Isso ocorre porque muitas pessoas estão agora realizando atos de bondade que não teriam feito antes do surto, com três em cada 10 pessoas checando como estão os seus parentes idosos e outros 23% entrando em contato com um vizinho vulnerável para oferecer ajuda.

Um terço também se ofereceu para fazer compras e itens essenciais para aqueles que não podem sair de casa.

Vizinhos em Porta Genova ouvindo música enquanto bebem vinho durante a quarentena. Foto: Getty Images

Outros começaram a doar para bancos de alimentos (13%), ofereceram-se para ajudar instituições de caridade ou grupos locais (10%) ou compraram de uma empresa pequena ou local, em vez de simplesmente irem a grandes redes (28%).

O estudo também revelou que mais de quatro em cada 10 disseram que os vizinhos da mesma rua ou a comunidade criou um grupo de ajuda para aqueles que estão próximos e não podem sair por serem idosos, vulneráveis ​​ou estarem isolados.

Siobhan Freegard, do ChannelMum.com - que conduziu a pesquisa - disse: "A crise do coronavírus pode estar causando estresse e medo, mas também deu início a uma onda de bondade em todo o país”.

"As pessoas estão colocando opiniões políticas e outras diferenças para trás para se concentrarem em ajudar umas às outras e em reunir suas comunidades”."Ao nos unirmos e apoiarmos os que estão à nossa volta, esperamos facilitar um pouco as semanas e meses incertos que virão pela frente".

Mas não são apenas as comunidades as afetadas pelo coronavírus.

Aproximando casais

Metade dos entrevistados acredita que o isolamento os aproximará do parceiro porque eles terão mais tempo juntos.

Dois terços das pessoas que moram com o parceiro agora passam mais tempo do que o habitual juntos, devido ao distanciamento social, auto-isolamento ou trabalho em casa, sendo que quase 60% dos casais afirmam que costumavam ter dificuldade para aproveitar a companhia um do outro por causa do trabalho e compromissos sociais.

Mais de dois terços dos entrevistados acreditam que haverá um aumento de bebês nascendo daqui nove meses, já que agora os casais têm tempo para se reconectar.

Encontros românticos em casa

Como as pessoas evitam pubs, bares e restaurantes, 43% dos casais entrevistados, via OnePoll, estão se voltando para as noites de encontros em casa, enquanto tentam manter a chama do seu relacionamento acesa.

Assistir um filme é considerado a maneira mais popular de passar o tempo juntos em casa, além de uma refeição caseira, algumas bebidas e uma boa conversa.

Abraços no sofá, sexo e pouco uso de redes sociais e dispositivos eletrônicos também são consideradas atividades noturnas ideais para encontros em casa.

As 10 principais coisas que criam a noite ideal para encontros em casa citadas foram:

1. Assistir um filme juntos (57%)

2. Uma refeição caseira (56%)

3. Algumas bebidas alcoólicas (43%)

4. Conversa (41%)

5. Abraços no sofá (40%)

6. Sexo (36%)

7. Música (26%)

8. Maratonar séries (24%)

9. Jogar (24%)

10. Evitar o uso de redes sociais e dispositivos eletrônicos (13%)

Lauren Clark

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário