Estudo revela pessoas bem-sucedidas tendem a ser mais infiéis

Reprodução/Pixabay PublicDomainPictures

Ao que parece, ser bem-sucedido faz com que a pessoa seja mais suscetível à infidelidade. Segundo estudo realizado pelo site IllicitEncounters.com, especializado em encontros para pessoas casadas, os adúlteros ganham em média £ 52 mil (cerca de R$ 225 mil) por ano e são, em sua maioria, homens.

Leia mais: Traição pode fortalecer o casamento, diz terapeuta

Os dados coletados pela pesquisa mostram que o número de pessoas que ‘pulam a cerca’ aumentou em 8% no Reino Unido este ano. Também descobriu-se que 45% dos participantes afirmaram que já tiveram um caso com companheiros de trabalho.

Ao todo foram consultadas informações de 600 membros do site e apenas 1% deles ganham mais de £ 1 milhão (cerca de R$ 4,3 milhões), sendo que 29% trabalha cerca de 29 horas por semana, 34% por 40 horas e 20% trabalham 80 horas semanais.

O rendimento médio de £ 52 mil por ano é quase o dobro da média nacional de £ 27 mil (cerca de R$ 117 mil) e 60 mil membros do site são profissionais financeiros (sendo 65%
homens). “Pessoas bem-sucedidas já nascem viciadas em trabalho. Eles vivem e respiram suas carreiras, trabalham longas horas e valorizam a profissão acima de tudo”, diz o porta-voz do site, Christian Grant.

Leia mais: Mulher trai o namorado por ele ter o “pênis muito grande”

“Isso significa que o relacionamento com pessoas que amam são excelentes, mas eles ainda são humanos. Ainda querem uma relação física, mas chegar em casa tarde e encontrar o parceiro dormindo não é ideal, o que resulta em uma relação com um colega de trabalho”, completa.

Grant ainda afirma que a procura por uma relação extraconjugal entre os usuários do site se deve ao fato de que isso não traz complicações emocionais como em uma relação convencional. “É algo para ser mantido unicamente fisicamente. É flexível, ideal e não é nenhuma surpresa ver esse tipo de situação”.