É muito bom ver pessoas reais, mas precisamos aplaudir as estrias de Rafa Kalimann?

·4 minuto de leitura
Rafa Kalimann mostrou uma parte do corpo com estrias e foi muito elogiada no Instagram. Mas nós perguntamos: precisa? (Foto: Instagram / Rafa Kalimann)
Rafa Kalimann mostrou uma parte do corpo com estrias e foi muito elogiada no Instagram. Mas nós perguntamos: precisa? (Foto: Instagram / Rafa Kalimann)

Ao colocar um biquíni, você se sente confortável? Se sente bem consigo mesma ou gostaria que o seu corpo fosse diferente? As celulites incomodam? E as estrias? Pois é, na última semana, Rafa Kalimann recebeu uma chuva de elogios no Instagram justamente por mostrar o seu corpo como ele é: com marquinhas e tudo - qual ser humano não tem, né?

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

No clique, Rafa "arruma" um biquíni verde de crochê enquanto deixa uma parte do corpo à mostra, incluindo as estrias, aparentes na imagem. Nos comentários, entre os tradicionais "deusa" e "maravilhosa", muitas mulheres disseram que Rafa é uma inspiração por mostrar o corpo de forma tão natural. "Parabéns pela honestidade", escreveu uma usuária, "Em um mundo só de aparências é muito bom ver uma mulher se mostrando assim, com todos os seus detalhes".

Leia também

De fato, vemos na internet uma crescente de movimentos que prezam por corpos mais verdadeiros e uma vivência mais honesta. O body positive é um exemplo e tem em grandes modelos, como Ashley Graham, representantes fortes que levantam a bandeira de autoaceitação e amor próprio. O acne positive, por outro lado, busca normalizar a acne e suas decorrências na pele, de forma que essas mulheres se sintam igualmente bonitas e bem consigo mesmas.

De certa forma, celebramos ao ver mulheres de tanta visibilidade como Rafa mostrarem os seus corpos como são, sem necessidade de ajustes no Photoshop ou uma camada de filtros para esconder as "imperfeições". Ao mesmo tempo, é preciso questionar: será que esses aplausos são realmente necessários?

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

No caso das estrias, são uma questão tão comum quanto a celulite. Acontecem sempre que a pele estira rapidamente, fazendo com que as suas fibras se rompam - por isso, costumam aparecer na fase de crescimento, quando meninas e meninos crescem "de repente", ou durante a gravidez. No segundo caso, aliás, os números não mentem: estudos indicam que as estrias são comuns em 90% das gestações.

Elas podem aparecer em qualquer lugar do corpo - até mesmo no rosto -, mas costumam ser mais frequentes em áreas que acumulam gordura, como abdômen, coxas, tórax e braços. Nos homens, podem aparecer também nas costas.

Ou seja, não é como se as estrias fossem uma anomalia raríssima (e, mesmo que fossem, também não seriam um problema) a ponto de celebrarmos quando elas aparecem. Na verdade, elas foram deliberadamente escondidas ao longo do tempo para perpetuar uma ideia de perfeição - principalmente do corpo feminino.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Se você prestar atenção, ao longo das últimas décadas a mulher vista como o padrão é perfeita: não tem manchas na pele, dobrinhas no corpo, ou imperfeições. As estrias jamais compartilharam as capas de revistas com as estrelas da TV, cinema ou modelos. As celulites idem.

A conhecida pesquisa pela real beleza desenvolvida pela gigante de cosméticos Dove já comprovou como essa relação entre a imagem percebida e a autoestima das mulheres funciona: apenas 4% delas, em todo mundo, se consideram bonitas.

O tal medo do biquíni também é uma demonstração disso. Em um mundo onde ter o "corpo de praia" ideal é desejável e incentivado, qualquer coisa que vá na contramão disso com certeza gera inseguranças.

Dentro disso tudo, vemos dois pontos: primeiro, a pressão que as mulheres foram ensinadas a colocar sobre si mesmas para serem "perfeitas" e a maneira como isso afetou a autoestima, a ponto de não aceitarem questões tão comuns quanto as estrias. Segundo, a necessidade de normalizar o que é comum - e não aplaudir o básico. Estrias, assim como celulites, rugas e marcas expressão são normais no corpo humano e surgem por uma série de fatores. Não é necessário demonizá-los, nem enaltecê-los. São o que são.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Mesmo a pessoa que seguir absolutamente todas as orientações médicas e cuidados com o corpo desde o começo da vida vai lidar com o envelhecimento da pele, o surgimento de rugas e até com as celulites e estrias, seja por questões genéticas, seja por conta de ganho de peso, crescimento acelerado ou uma gravidez.

Mais do que aplaudir que as estrias aparecem no feed (e chamar atenção para elas), precisamos aceitar que são normais e não determinam o caráter ou a beleza de ninguém.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos