Estrela de 'Juno' anuncia que é transgênero e se apresenta como Elliot Page

·3 minuto de leitura
A estrela indicada ao Oscar por seu papel em "Juno" se declarou transgênero, apresentado-se como Elliot Page nas redes sociais.

A estrela indicada ao Oscar por seu papel em "Juno" declarou-se transgênero e não binário, apresentando-se nesta terça-feira (1) como Elliot Page nas redes sociais, nas quais disse estar feliz em compartilhar a notícia, mas também temeroso por uma possível reação violenta. 

O ator, anteriormente conhecido como Ellen Page, agradeceu àqueles que apoiam a comunidade trans por ajudá-lo em sua jornada para "finalmente amar quem eu sou o suficiente para buscar meu eu autêntico". 

"Eu amo ser trans. E eu amo ser queer", escreveu o canadense Page, que recentemente estrelou a série de super-heróis da Netflix “The Umbrella Academy”.

Suas declarações receberam imediatamente mensagens de apoio e elogio na indústria do entretenimento e além.

A Aliança Gay & Lésbica Contra a Difamação (GLAAD)se referiu a Page como "extraordinário" e "um defensor declarado de todas as pessoas LGBTQ".

"Agora ele será uma inspiração para inúmeras pessoas trans e não binárias", disse o diretor de mídia transgênera do grupo, Nick Adams. "Todas as pessoas trans merecem a oportunidade de ser nós mesmas e de serem aceites pelo que somos."

A Netflix tuitou: "Tão orgulhosa de nosso super-herói! Amamos você, Elliot!"

Page, de 33 anos, estourou na cena de Hollywood em 2007 como uma adolescente grávida no blockbuster "Juno". 

Também apareceu na comédia de 2009 "Whip It", no sucesso de ficção científica "A Origem" (2010), com Leonardo DiCaprio, e na comédia de Woody Allen "Para Roma, com Amor" (2011).

Page se declarou lésbica em 2014 e rapidamente se tornou uma referência na comunidade LGBTQ de Hollywood. Em 2018, se casou com a bailarina Emma Portner. 

Ausente das principais produções de Hollywood desde "X-Men: Dias de um Futuro Esquecido", de 2014, Page tem ignorado as tentativas da indústria de classificá-lo ou marginalizá-lo. 

Agora ele se junta a um pequeno grupo de figuras transgênero proeminentes de Hollywood, incluindo as roteiristas e diretoras da trilogia "Matrix", Lana e Lilly Wachowski, o criador de "Transparent" Joey Soloway e a atriz Laverne Cox, mais conhecida por seu papel na série "Orange is The New Black".

- "Tenho medo" -

Na segunda-feira, Cox denunciou ter sido vítima de um recente ataque transfóbico em Los Angeles, ressaltando a violência que muitas pessoas trans enfrentam dentro e fora da indústria do entretenimento.

"A verdade é que, apesar de me sentir profundamente feliz neste momento (...), também tenho medo. Tenho medo da invasão, do ódio, das 'piadas' e da violência", escreveu ele na publicação na qual fez o anúncio. 

Page também criticou políticos que "criminalizam a atenção médica a pessoas trans e negam nosso direito de existir", assim como figuras influentes que usam "uma plataforma massiva e continuam a espalhar hostilidade contra a comunidade trans". 

"Vocês têm sangue nas mãos. Liberam uma fúria vil e degradante de raiva que cai sobre os ombros da comunidade trans", acrescentou o ator, referindo-se às altas taxas de tentativas de suicídio entre os indivíduos trans.

O governo do presidente Donald Trump tentou reverter as normas antidiscriminação aprovadas durante o governo de seu antecessor, Barack Obama, para pessoas trans no sistema de saúde. Também proibiu os americanos transgêneros de servir no Exército.

A autora de Harry Potter, JK Rowling, tem causado grande controvérsia nos últimos meses por comentários considerados transfóbicos.

Em junho, ela tuitou sobre o uso da expressão "pessoas que menstruam" em vez do termo "mulheres", o que levou alguns fãs e ativistas a pedirem um boicote ao seu trabalho.

"Vocês não estão sendo 'cancelados', estão machucando as pessoas. Eu sou uma dessas pessoas e não ficaremos calados diante de seus ataques", escreveu Page em referência à transfobia em geral.

A organização GLAAD publicou um guia de dicas para jornalistas que estão cobrindo a revelação de Page, no qual aconselha o uso dos pronomes "he, they" (ele ou eles(as), pronome neutro em inglês) ao se referir a Elliot Page.

amz/ec/ll/mps/jc/mvv/dga/ic/mvv