Estado Islâmico divulga regras para lidar com coronavírus

AFP

A organização terrorista Estado Islâmico acaba de divulgar uma nova mensagem na internet: "Lavem as mãos e cubram a boca ao tossir".

Os conselhos aparecem na newsletter semanal "al-Naba", traduzida por Aymenn Jawad al-Tamimi. A publicação reúne recomendações para os seguidores da facção radical lidarem com a pandemia do coronavírus.

Leia também:

As sugestões são baseadas em dizeres de Maomé. A newsletter cita, por exemplo, o costume do profeta de cobrir a boca com a mão ou um pano quando espirrava. Maomé também teria dito certa feita, segundo a publicação: "Fuja daquele afetado pela lepra como você foge do leão".

Outra recomendação da “al-Naba” é de que pessoas saudáveis não entrem em áreas afetadas por epidemias -enquanto os infectados não devem deixá-las. Citando mais uma vez Maomé, o Estado Islâmico diz que pragas são uma “tormenta enviada por Deus" a quem quer que ele escolha. Por fim, a organização terrorista lembra que o profeta pedia que as pessoas lavassem a mão três vezes antes de colocá-la em um recipiente, "pois não sabem onde sua mão passou a noite".

O Estado Islâmico é responsável pela destruição de parte da infraestrutura do Iraque e da Síria. Foi ali que a organização declarou seu califado em 2014. Desde então, a facção foi expulsa da maior parte do território -mas o dano que causou torna ainda mais difícil o combate ao coronavírus. Ao menos oito pessoas morreram no Iraque durante a epidemia e há 79 casos confirmados. Já a Síria não confirmou nenhum caso até agora, o que não quer dizer que eles não existam.