Estátua de cera de Meghan Markle ganha barriga de grávida na Austrália

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após Meghan Markle, 39, e o príncipe Harry, 36, anunciarem que estão esperando o segundo filho, o museu Madame Tussauds de Sidney, na Austrália, já colocou uma barriga de grávida na estátua de cera na duquesa de Sussex. Para comemorar a notícia da gravidez, o museu levou a estátua da duquesa de Sussex para o zoológico para uma sessão de fotos de maternidade no estilo australiano. A estátua de Meghan usando um vestido com estampa de leopardo recebeu "beijos na barriga" do adorável canguru Dot. "Parabéns novamente para Harry, Meghan e o futuro irmão mais velho Archie", escreveu Madame Tussauds Sidney ao lado das fotos no Instagram. Meghan e Harry anunciaram neste domingo (14) que estão esperando o segundo filho. Os dois já são pais de Archie Harrison, que completa dois anos em 6 de maio. "Podemos confirmar que Archie será um irmão mais velho. O duque e a duquesa de Sussex estão muito felizes com a espera de seu segundo filho", disse um porta-voz do casal à revista People. A data escolhida, Valentine's Day, Dia dos Namorados nos Estados Unidos e na Europa, é emblemática. A princesa Diana (1961-1997), mãe de Harry, também a escolheu para anunciar sua segunda gravidez. Meghan e Harry anunciaram a gravidez com uma foto em preto e branco que foi tirada remotamente via iPad pelo amigo e fotógrafo de longa data, Misan Harriman. O príncipe estava sorridente e descalço com Meghan deitada em seu colo, mostrando a barriga já saliente. Logo após compartilhar a novidade, o casal recebeu felicitações em nome de toda a família real britânica. "Sua Majestade, o Duque de Edimburgo, o Príncipe de Gales e toda a família estão 'encantados' e desejam-lhes o melhor", disse um porta-voz do palácio à revista People em um comunicado. O fotógrafo Misan Harriman, que registrou o momento feliz do casal, compartilhou a foto no Twitter acompanhada de uma mensagem dizendo que é uma honra fotografar este momento do casal. "Meg, eu estava lá no seu casamento para testemunhar o início dessa história de amor, e minha amiga, tenho a honra de capturá-la crescer. Parabéns ao Duque e à Duquesa de Sussex por esta boa notícia", escreveu a fotógrafa. Em novembro do ano passado, Meghan disse que sofreu um aborto espontâneo em julho e que o sentimento foi de "um luto quase insuportável". Em um artigo que escreveu para o New York Times ela disse: "Eu sabia, enquanto agarrava meu filho mais velho, que estava perdendo meu segundo". Em março de 2020, o casal abdicou de seus papéis como representantes seniores da realeza britânica e hoje mora na Califórnia, nos EUA. Mesmo assim, Harry mantém seu lugar na linha de sucessão ao trono. RETIRADA DO NOME DA CERTIDÃO Recentemente veio a público que o nome de Meghan Markle foi alterado na certidão de nascimento de seu filho, Archie. Os seus dois primeiros nomes foram retirados do documento, por determinação do Palácio de Buckingham. "A mudança de nome em documentos públicos em 2019 foi ditada pelo Palácio, conforme confirmado por documentos de altos funcionários do Palácio. Isso não foi solicitado por Meghan, a Duquesa de Sussex, nem pelo Duque de Sussex", diz um porta-voz de Meghan ao Insider. A polêmica começou após o jornal The Sun publicar que existiram duas versões da certidão de nascimento de Archie, que veio ao mundo no dia 6 de maio de 2019. Em um primeiro momento, o documento constava os dois primeiros nomes da mãe, Rachel Meghan. Posteriormente, eles foram retirados e deixado apenas "Vossa Alteza Real, a Duquesa de Sussex". "Sugerir que ela estranhamente gostaria de não ter nome na certidão de nascimento de seu filho ou em qualquer outro documento legal, seria ridículo se não fosse ofensivo", afirmou comunicado de Meghan.