Esposa de Sean Connery revela que o ator sofreu demência nos últimos anos de vida

Maria Carolina Soares
·1 minuto de leitura
Sean Connery em entrevista (Reprodução)
Reprodução

No último sábado (31), recebemos a notícia triste do falecimento de Sean Connery, o primeiro intérprete de James Bond e vencedor do Oscar. A família do ator confirmou que ele morreu enquanto dormia, mas não divulgou a causa. Neste domingo (01), a revista People compartilhou uma entrevista da viúva de Connery, Micheline Roquebrune, para o jornal Daily Mail. Nela, a artista afirmou que o marido sofria de demência antes de morrer.

“Essa não era vida para ele. Ele tinha demência e foi sofrido. Ele não era capaz de se expressar,” disse. Ela ainda adicionou que era o desejo dele falecer enquanto dormia, de maneira pacífica. Tudo aconteceu nas Bahamas, onde o ator de 90 anos morava.

Sempre participando de filmes de sucesso de bilheteria, em 2000, ele foi nomeado cavaleiro pela Rainha Elizabeth II. A vasta carreira rendeu a Sean um Oscar, dois prêmios Bafta e três Globos de Ouro. Além de ter sido a estrela de “007“, de Ian Fleming, ele também atuou em produções como “O Vento e o Leão” (1975), “O Homem Que Queria Ser Rei” (1975) e “Indiana Jones e a Última Cruzada” (1989).