Mulher revela porque convidou outra mulher para seu casamento: "Tenho duas pessoas que me consolam"

Y! Vida e Estilo Internacional
·4 minuto de leitura
Esposa revela porque convidou outra mulher para fazer parte do seu relacionamento
Cierra Applegate e David se apaixonaram em 2012. E agora estão namorando Mariah. Foto: Media Drum World / Australscope

Namorados desde o ensino médio, Cierra Applegate e David se apaixonaram em 2012. Eles se casaram em 2016 e passaram os anos seguintes em êxtase. No entanto, em 2019, Cierra assumiu para David que era bissexual e ambos concordaram em abrir o relacionamento para incluir outra mulher.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Ele foi o primeiro e único homem por quem eu já me interessei, e consegui amar. Nos casamos aos 21 anos,” - disse Cierra.

Leia também

“Quando eu tinha 23 anos, eu me assumi bissexual para ele e para outras pessoas próximas e decidimos mudar nosso estilo de vida Depois de entender minha bissexualidade e sentar com meu marido para conversar sobre nosso relacionamento, decidimos que podíamos abrir nosso relacionamento para nos relacionar com outras mulheres", conta.

Em maio de 2019, os dois procuraram a garota certa no aplicativo de encontros Tinder, e, depois de explorar as chances com várias mulheres, encontraram a parceira ideal em Mariah Henderson: “Conheci nossa adorável namorada Mariah em um aplicativo de namoro online e fui sincera sobre a nossa situação. Ela ficou interessada, então marcamos o primeiro encontro e agora faz quase um ano que vivo essa felicidade com minhas duas pessoas favoritas”, explica Cierra.

Cierra admite que a adição de Mariah em seu relacionamento fortaleceu seu casamento e comunicação com David: "Somos marido e mulher. Nós dois estamos namorando Mariah e existe um relacionamento físico e emocional entre todas as partes”.

Esposa revela porque convidou outra mulher para fazer parte do seu relacionamento
David e Cierra se casaram em 2016. Foto: Media Drum World / Australscope

"Incluir Mariah em nossas vidas nos trouxe novas perspectivas, novos hobbies e experiências de vida que seriam inexploradas se outra personalidade não estivesse presente e se não tivéssemos derrubado as grades dos ciúmes e desconfiança no parceiro", disse ela.

E continua: "Aprendemos a amar a nós mesmos, e um ao outro, de maneiras diferentes e com uma nova apreciação. Também aprendemos maneiras melhores de nos comunicarmos depois de entender como outra pessoa age, e como ela se sente mais amada, em vez de somente a pessoa com a qual nos casamos e conhecemos bem”.

Embora eles estejam muito felizes em seu relacionamento poliamoroso, depois de alguns meses namorando como trio, eles começaram a notar ciúmes entre Cierra e Mariah, 21 anos, o que levou o trio a se separar em meados de setembro de 2019 por mais de dois meses, antes de se reconciliarem no início de dezembro de 2019. Eles seguem juntos desde então.

"Não é fácil, e definitivamente não é algo para todos, mas, para nós, esse estilo de vida, a maneira de nos expressar e nosso relacionamento fazem sentido", explicou Cierra. "Com certeza esta tem sido uma experiência de aprendizado e, infelizmente, não há muitos recursos para um casal de três, como existem para outros estilos de vida com diferentes dificuldades no relacionamento”.

A família de Cierra não aceitou totalmente o relacionamento e ela diz que a família compara a relação a algo que poderia aparecer no programa Casos de Família, mas ela está determinada a provar o quão forte é o relacionamento deles: "Disseram que consideram isso uma ‘fase’. Outras pessoas da família nos apoiam nas redes sociais”, avisa ela.

Esposa revela porque convidou outra mulher para fazer parte do seu relacionamento
Cierra convidou Mariah para fazer parte do relacionamento e do casamento. Foto: Media Drum World / Australscope

“A família de David é muito aberta e amorosa, mas ainda duvida da qualidade do nosso casamento. A família de Mariah a apoiou quando ela se assumiu e ficaram felizes que ela tenha se sentido confortável o suficiente para se assumir para eles. Mas os pais dela não estão aceitando o relacionamento do trio", alerta a jovem.

“Tenho duas pessoas que me consolam após um dia ruim; fico ansiosa por duas mensagens todas as manhãs. Eu choro em dois ombros. Se as pessoas conseguissem enxergar além dos estereótipos e ver como estamos felizes, não deveria ser relevante quantas pessoas fazem parte do nosso relacionamento".

Cierra diz que toda essa jornada melhorou seu casamento, melhorou sua autoestima, sua vida, a proporcionou mais amor e a deixou orgulhosa por poder construir sua vida como ela quer. "No final do dia, sabemos que nem todos nos aceitarão, mas a vida é muito curta para não ser aproveitada ao máximo", disse ela.

“Quando surge um leve ciúme, nós conversamos imediatamente sobre isso. Tentamos analisar se está tudo bem uma vez por semana, para garantir que ninguém se sinta deixado de lado nem sufocado”.

“Também entendemos que, como Mariah não está morando conosco e que como somos casados, há um acordo de que, quando ela se sente sozinha ou com ciúmes, sempre pode entrar em contato, conversar por vídeo ou até mesmo vir aqui”.

“Estamos nos esforçando muito para sermos indivíduos primeiro, para que aquilo que ofereçamos seja a melhor versão de quem somos e que possamos reunir todas as nossas diferentes perspectivas e experiências para criar um relacionamento incrível”.