Especialistas indicam quais frases os pais nunca devem dizer aos filhos

Reprodução/Pixabay PublicDomainPictures

Existem algumas frases que toda criança já ouviu em algum momento seus pais dizerem. Clássicas como ‘engole o choro’ e ‘eu te avisei’ fazem parte do vocabulário, mas segundo especialistas, elas deve ser abolidas já!

Leia mais: Segundo estudo, crianças teimosas possuem maior chance de serem bem-sucedidas no futuro

Uma reportagem do UOL consultou a pediatra Fátima Louro e as psicólogas Graciele Almeida Reis e Marganne Dubrule e listou frases que nunca devem ser ditas a uma criança. São elas:

“Eu disse para não fazer isso” ou “eu avisei”: isso afeta a maneira como cada criança desenvolve sua maturidade, pois cada uma tem seu próprio tempo. Isso reforça uma autoridade inadequada e impede o crescimento saudável dos filhos.

“Seu irmão não faz isso”: comparativos podem mexer com a autoestima da criança, pois cada um tem suas competências. Dizer essa frase faz a criança se sentir inferiorizada em relação a característica privilegiada do irmão.

“Engole o choro”: nunca se deve reprimir as emoções de uma criança, pois isso gera uma opressão afetiva e pode fazer com que ela cresça sem demonstrar seus sentimentos.

“Você vai ser burro se não estudar”: usar expressões negativas atrapalha a maneira como a criança aprende as coisas. É importante ressaltar que não existe ninguém burro e que incentivar as crianças a desenvolverem suas potencialidades é extremamente importante.

“Não vai doer nada”: tentar minimizar o sofrimento dos filhos faz mal a eles. É fundamental ser sincero ao explicar certos inconvenientes da vida e ressaltar que, mesmo que a dor se faça presente, eles terão apoio e conforto para dar conta desse incômodo.

Leia mais: Crianças que nascem em setembro são mais inteligentes, diz estudo

“Como você é preguiçoso”: nunca use rótulos para se referir aos pequenos, pois eles podem acreditar muito nessas palavras. Se quiser falar sobre alguma característica, coloque-a em um contexto. “Sei que você tem preguiça para fazer tal coisa. Como podemos resolver isso”, é um bom exemplo.

“Porque sim”: essa é uma das mais clássicas. A falta de paciência com as perguntas das crianças influenciam na maneira como vão aprender sobre elas. Se você não souber a resposta, não se envergonhe de dizer e tente buscar por ela junto com seu filho.

“Que menina feia”: repreender a criança com frases pejorativas é um erro enorme. Devemos enfatizar que a ação é que foi feia, não a criança. Dizer essa frase faz com ela entenda que não é boa o suficiente e isso traz sérias consequências como baixa autoestima.