Qual é a melhor forma de se preparar para o sexo anal?

Getty Images

Por Hello Giggles

O que Lady Gaga, os tênis de plataforma e o sexo anal têm em comum? Eles estão em alta.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Nesta manhã, em um período de uma hora, a música ‘Truffle Butter’ tocou na minha cafeteria preferida (se você não sabe o que isso tem a ver com sexo anal, dê uma olhada no Urban Dictionary). Um e-mail sobre o lançamento de um novo plug anal chegou à minha caixa de entrada, e minha amiga me enviou uma mensagem perguntando qual posição seria a melhor para fazer sexo anal pela primeira vez.

Ainda assim, este ato sexual que muitos estão dispostos a praticar ainda está envolto em mistério. E, para ser justa, ele pode ser intimidante. Então conversamos com alguns especialistas em sexo para criar um guia de como se preparar para fazer sexo anal pela primeira vez. Para esclarecer suas dúvidas, continue lendo e receba dicas e truques de como ter uma experiência prazerosa, segura, limpa e cheia de orgasmo.

1. Converse sobre o assunto

Você não pode apresentar o seu bumbum sem um pouco de conversa antes. Em primeiro lugar, se você e o seu parceiro não conseguem conversar sobre sexo anal, vocês provavelmente não estão prontos para fazer. Em segundo lugar, uma conversa tornará o ato em si mais confortável e prazeroso para ambos.

Sexo anal pode significar muitas coisas, então o primeiro passo é decidir o que exatamente vai acontecer, diz Amy Boyajian, cofundadora e CEO da Wild Flower, uma loja online inovadora de produtos sexuais. “Vai ter penetração? Vocês vão usar brinquedos? Há alguma coisa que você não queira fazer? Há outras coisas que você quer muito experimentar? O que pode ser usado – plugs anais, lubrificante, preservativo – para tornar a experiência mais confortável?”

Assim como todas as práticas sexuais, o sexo anal é melhor quando acompanhado de preliminares. Então, Boyajian sugere que vocês discutam o que os excita.

2. Experimente sozinho

“Antes que você pense na possibilidade de colocar algo no ânus de outra pessoa, explore o seu próprio ânus,” diz Jessica O’Reilly, sexóloga Ph.D. e apresentadora do podcast Sex With Dr. Jess. “Se você não se sente confortável ao colocar o dedo no seu próprio ânus ou em explorá-lo com um brinquedo, você não está pronto para penetrar o ânus de outra pessoa, e vice-versa”.

Incluir a sua parte traseira nas suas sessões de masturbação não apenas vai aumentar a sua autoconfiança e conforto com as preliminares anais, mas também vai ajudá-lo a conhecer o seu bumbum a partir de uma nova “dimensão”. Uma boa abordagem: comece com os movimentos sexuais que você costuma fazer sozinho. Depois, aplique lubrificante em um dos seus dedos e experimente o toque. “As mudanças químicas que ocorrem durante a excitação podem ajudar a relaxar os músculos, facilitando deslizar o dedo para dentro,” diz O’Reilly.

Se você nunca tocou um ânus antes, pode ter uma sensação estranha. Saiba o que esperar: “Você vai sentir dois músculos se contraindo ao redor do seu dedo: o esfíncter externo, que você pode contrair e soltar voluntariamente, e o esfíncter interno, um músculo involuntário controlado pelo sistema nervoso autônomo,” diz O’Reilly.

“Depois, tente contrair o esfíncter externo ao redor do seu dedo e permita que ele se solte (como se você estivesse empurrando algo para fora do ânus),” explica ela. Quando se sentir confortável, você pode deslizar o seu dedo um pouco mais longe para sentir o esfíncter interno. Depois, tente respirar lentamente; você vai sentir ele relaxar suavemente.

3. Limpe seu corpo

Esta é provavelmente uma das primeiras coisas que vêm à mente quando pensamos em nos preparar para o sexo anal. Uma informação importante é o fato de que as fezes ficam “armazenadas” no intestino, e não no canal anal (ou seja, longe o suficiente para que nenhum pênis seja grande o bastante para alcançá-las). Então, o medo das fezes e de resíduos fecais é um pouco infundado. “Se o seu intestino funciona regularmente, você não terá problemas,” diz Evan Goldstein, CEO e fundador da Bespoke Surgical, especializada em ajudar homens e mulheres de todos os gêneros com preliminares anais.

Ainda, “se você puder ir ao banheiro de 30 a 60 minutos antes de iniciar a prática, melhor,” diz Alicia Sinclair, educadora sexual e CEO da b-Vibe, uma empresa de produtos sexuais anais. Um bom banho também ajuda. “O banho antes do sexo anal o fará sentir-se mais limpo e, portanto, mais confortável e sexy,” diz ela.

No entanto, se não houver tempo para um banho, um lencinho umedecido sem fragrância fará maravilhas. Só não use este momento para apresentar produtos novos ou fragrâncias diferentes ao seu traseiro, já que eles podem provocar irritação.

No fim das contas, seu objetivo principal é eliminar qualquer evidência de uma limpeza mal feita, e fazer com que você se sinta limpo para iniciar o encontro sexual com muita autoconfiança.

4. Fazer um enema pode ser uma boa ideia

*Não* é necessário fazer um enema (introduzir um líquido pelo ânus até chegar ao intestino grosso para “limpar” a região) para se preparar para o sexo anal, segundo Sinclair. “Mas se você quiser tomar uma precaução extra, além dos lencinhos umedecidos ou da combinação de sabonete e água – que definitivamente são suficientes – você pode fazer um enema para uma limpeza mais abrangente e profunda”.

Você pode comprar um kit de enema descartável na farmácia, que costuma incluir um frasco de água quente, uma mangueira, um plug e um funil. A maioria dos kits descartáveis vem com uma solução salina ou laxativa; você pode ignorá-la (ela não será necessária) e lavar o frasco. Cerca de uma hora antes das preliminares, lubrifique o funil, sente-se no vaso sanitário ou na banheira, introduza o funil no ânus, e aperte para que a água entre no buraco. “Segure a água por 10 ou 15 segundos e, depois, elimine-a no vaso sanitário. Repita até que a água eliminada não tenha qualquer tipo de resíduo,” diz Sinclair.

Atenção: “Se você fizer enemas regularmente, saiba que há alguns riscos relacionados à função muscular e ao desequilíbrio de eletrólitos,” diz O’Reilly.

5. Use e abuse do lubrificante

Lubrificante, lubrificante, lubrificante. Mais uma vez para o pessoal sentado no fundão: LUBRIFICANTE. Isso não é negociável. “Diferentemente da vagina, o ânus não tem lubrificação própria,” diz Boyajian.

Há alguns pontos a levar em consideração quando for comprar seu lubrificante: “Produtos à base de água são compatíveis com brinquedos de silicone e são fáceis de remover de lençóis e roupas. O lubrificante de silicone tem uma sensação mais sedosa e dura mais, mas não pode ser usado em brinquedos de silicone”. Lembre-se: embora produtos à base de óleo costumem ter uma boa ação lubrificante, a maioria dos óleos não é compatível com os preservativos porque pode romper o látex.

Talvez você se sinta tentado a utilizar um lubrificante ou creme anestésico, mas os especialistas não recomendam. “Ao anestesiar temporariamente o seu ânus (e, ao mesmo tempo, o pênis do seu parceiro durante o sexo anal), você diminui a chance de interromper a prática se sentir qualquer desconforto, e tem uma chance maior de sentir dor depois que o efeito do creme passar,” diz O’Reilly.

Portanto, para concluir: diga sim ao lubrificante, e não ao anestésico.

6. Não se esqueça dos passos 1, 2 e 3

Você e seu parceiro concordaram que esta será a noite dedicada ao sexo anal. Este não é um sinal verde para pular as preliminares e ir direto ao assunto. Assim como você “aqueceu” seu corpo durante sua exploração anal solo, é preciso se dedicar ao “aquecimento” para se preparar para o sexo anal.

“Você pode se excitar usando as técnicas que normalmente usa,” diz O’Reilly. “Melhor ainda, tenha um orgasmo antes. O seu corpo responde melhor ao prazer e à excitação quando os seus níveis de endorfina e ocitocina estão elevados após o orgasmo”.

7. Tire proveito do sexo oral

O sexo oral anal tem muitos nomes: rimming, anilingus, beijo grego, para citar alguns. Independentemente de como você quiser chamá-lo, o Dr. Goldstein é a favor da prática. “Eu o recomendo muito para aqueles prestes a fazer sexo anal, já que ajuda a relaxar e ficar pronto para a penetração!” ele diz. “É incrível o que uma língua pode fazer. Ela pode ajudar a deixar a mente da pessoa que será penetrada mais à vontade, ao mesmo tempo em que estimula o corpo e promove o relaxamento dos esfíncteres”.

É inegável que há um certo nível de intimidade necessário para ter a língua de alguém passeando pela sua porta traseira, então tenha certeza de que você e o seu parceiro estão alinhados antes de iniciar a prática.

Um conselho do Dr. Goldstein: “Mesmo que você aposte no sexo oral anal, lembre-se de que a saliva não deve ser o seu lubrificante”.

8. Use brinquedos para se preparar para o sexo anal

Se for para se lembrar de apenas um ponto deste guia, lembre-se deste: Nunca insira nada no ânus que não tenha uma base mais larga do que ele. Diferentemente da vagina, que chega ao fim no colo do útero, o reto continua rumo ao abismo do seu trato gastrointestinal. Portanto, uma base alargada é o que vai garantir que o brinquedo fique sempre do lado de fora do seu corpo.

Depois de escolher um brinquedo seguro, use um pouco de lubrificante, comece devagar, e insira uma parte do plug no ânus. “Conforme o brinquedo é inserido, tente relaxar conscientemente para acomodá-lo. Depois, peça que seu parceiro o remova. Passe mais lubrificante e insira novamente,” sugere o Dr. Goldstein. Repita esta técnica de inserção e remoção lentamente, cinco ou seis vezes, até que você consiga inserir completamente o brinquedo.

Se a sensação for agradável e confortável, continue. “Se for demais, não há problema em parar por aí e tentar de novo, outro dia,” diz o Dr. Goldstein. “Eu sugiro que meus clientes usem um plug pequeno por duas semanas, depois um plug pequeno e outro médio pelas duas semanas seguintes, e finalmente um plug maior por duas semanas”. Começar com tudo (um pênis ou vibrador) na primeira noite, é pedir muito dos seus esfíncteres anais.

Por que demora tanto? Porque os esfíncteres são músculos, assim como o bíceps. Exercitá-los aumenta a sua habilidade de flexionar e relaxar de acordo com a necessidade. “Lembre-se: como o seu ânus está sempre no modo contraído, o relaxamento deliberado do músculo é fundamental para mantê-lo em forma, e isso requer exercício e prática,” diz o Dr. Goldstein.

9. Ou use o dedo

Se você não tiver um brinquedo sexual à disposição, usar o dedo é uma boa alternativa. Isso vai ajudar seu parceiro a saber como o seu ânus funciona, anatomicamente. “O bom da dilatação com o dedo é que seu parceiro pode massagear os músculos anais para que eles relaxem completamente, o que deve levar a um engajamento mais prazeroso,” explica o Dr. Goldstein.

Geralmente, um dedo é mais do que suficiente. “Faça o que for mais agradável e seja sempre consciente das suas limitações. Não há um prêmio dedicado a quem conseguir colocar mais dedos lá dentro!”

O Dr. Goldstein lembra que “unhas longas ou irregulares podem provocar lesões locais”. Ele sugere cortar e lixar as unhas para que elas não tenham pontas afiadas (o mesmo vale quando penetrar os dedos na vagina).

10. Agora, chegamos à penetração

Você está gostando, está se sentindo bem, está querendo continuar. Se você e o seu parceiro se prepararam para o sexo anal e chegaram até aqui, pegue o lubrificante e comece lentamente. Há várias posições boas, mas para a primeira vez, os estilos cachorrinho, papai e mamãe e conchinha são os mais recomendáveis.

“Experimente respirar profundamente conforme o seu parceiro insere um pouquinho mais por vez,” sugere O’Reilly. “Quando a profundidade for aumentando, pratique o mindfulness mantendo o foco na sua respiração. Você provavelmente perceberá seus músculos relaxando, enquanto sua frequência cardíaca diminui”.

Durante a penetração brinque com outras partes do seu corpo que lhe proporcionam prazer, ao mesmo tempo. “Você pode usar a sua mão para se tocar ou posicionar um vibrador poderoso contra o seu clitóris, para garantir uma agradável experiência,” ela sugere.

O seu parceiro também pode ajudar, mas lembre-se: se ele usou os dedos para penetrar o seu ânus, é obrigatório que ele lave as mãos antes de tocar na sua vagina, vulva ou clitóris. É o que afirma Kim Langdon, ginecologista e obstetra do Parenting Pod em Nova Iorque.

Independente de qualquer coisa, siga a regra número um do sexo anal: se doer, pare. Simples assim. “O sexo anal deve ser prazeroso, e não pode provocar dor,” diz O’Reilly. “Se a penetração doer, pare e volte a fazer o que for excitante naquele momento”.

11. Não se esqueça da proteção

Muita gente acredita-se que não há motivo para se proteger durante o sexo anal, mas segundo Felice Gersh, ginecologista e obstetra fundadora do Integrative Medical Group em Irvine, Califórnia, este é um grande erro. “As doenças sexualmente transmissíveis ainda são motivo de preocupação”.

“Se o seu parceiro usar um preservativo da forma correta, o grau de proteção contra doenças como gonorreia, clamídia, HIV, hepatite B e C e sífilis, é excelente” diz a Dra. Gersh. No entanto, como o HPV, o herpes e o piolho pubiano podem ser contraídos pelo contato pele-a-pele (e entre as regiões íntimas), ela e a Dra. Langdon recomendam usar sempre camisinha e compartilhar seu status de DSTs com seu parceiro.

12. Escolha um lado, e apenas um lado

“O pênis e qualquer tipo de brinquedo nunca devem se deslocar do reto para a vagina,” diz a Dra. Gersh. “O reto é altamente contaminado por bactérias que podem ser transmitidas para a vagina pelo pênis ou o brinquedo”. Isso leva a infecções urinárias, vaginose bacteriana, ou outros problemas vaginais.

A solução? Faça seu parceiro trocar de camisinha antes de mudar de opção. Usar o preservativo também protege seu parceiro. “Fazer sexo anal sem proteção também pode fazer com que o homem desenvolva infecções do trato urinário,” diz Zvi Zuckerman, terapeuta sexual da clínica online Between Us.

Ainda tem dúvidas? Continue lendo sobre o assunto e converse muito com o seu parceiro antes de experimentar a prática. E, se este guia fez com que você percebesse que o sexo anal não é para você, saiba que não há problema algum nisso.