Esfoliação: como cuidar da pele (rosto e corpo) depois?

·5 min de leitura
Cropped photo of a girl applying an exfoliating body gel
Para que serve, quando esfoliar, dicas para fazer em casa: entenda o passo a passo da esfoliação.

Você sabe qual necessidade a sua pele tem de esfoliação? Quando olha os esfoliantes disponíveis no mercado, entende qual é a diferença entre aqueles produtos? Se sente segura quanto à frequência do uso?

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

O ideal é, sempre, consultar uma dermatologista para uma indicação particular para a sua pele. Mas, abaixo, você tira todas as dúvidas mais comuns, respondidas pela dermatologista Lídia Machado, da clinica Juliana Piquet.

No que consiste o processo de esfoliação?

“É o processo pelo qual se retira a camada superficial de queratina da pele, que é composta por células mortas. Esta camada é importante para a proteção da pele, mas quando está muito grossa deixa a pele opaca e sem brilho. Com a sua remoção, é possível observar uma pele mais bonita e luminosa”, diz Lídia.

Como fazer uma boa esfoliação?

“É importante fazer uma avaliação com dermatologista para saber se o processo é indicado e que tipo fazer na sua pele. Escolher um bom produto, que seja delicado e que tenha outros ativos, como hidratantes e calmantes, ou outros componentes mais adequados ao seu tipo de pele é essencial”, diz ela.

Como fazer um esfoliante caseiro?

“É possível fazer um bom esfoliante misturando ingredientes suaves que acalmem e hidratem a pele e pequenas partículas sólidas que não dissolvem. Por exemplo: misturando borra de café ou aveia (partículas sólidas) com mel ou abacate (hidratantes)”, dá a dica.

Quando se deve fazer esfoliação, no rosto e no corpo?

“Observe quando a pele apresenta um aspecto grosseiro, como se estivesse espessada. Nessas situações, a esfoliação é uma boa indicação. Em casos de pele oleosa, pode ser muito bom também. Mas é preciso ter cuidado quando se tem acne inflamatória ativa (as espinhas), dermatites e rosácea, que podem piorar com algumas esfoliações”, indica.

Quais são os tipos de esfoliantes?

“A esfoliação é um processo mecânico. Os esfoliantes são produtos que contém partículas sólidas que atritam com a pele removendo os restos de células mortas mais superficiais. Também há peeling, que são processos químicos e enzimáticos, que se tratam de outras formas de remoção, mas a ideia é a mesma, remoção de uma camada superficial, apenas feita de outra forma”, explica

E como funciona o peeling, especificamente?

“Peeling significa descamação. É um procedimento que (assim como a esfoliação) visa remover as camadas da pele para melhorar sua qualidade. Ocorre que o peeling é um procedimento, feito por profissionais habilitados, onde podem ser usados produtos químicos (peeling químico) ou máquinas (peeling mecânico- cristal, diamante). O peeling químico pode ser superficial, médio ou profundo a depender da profundidade da pele que é atingida.

O produto é aplicado na pele, reage com ela por algum tempo (minutos ou horas a depender da substância e da indicação) e, depois de alguns dias, a pele descama dando o resultado desejado”, explica.

O que é esfoliação mecânica?

“É o processo em que se utiliza um produto que contém partículas sólidas na composição que não dissolvem, e o atrito dessas partículas com a pele remove as células mortas e dá um aspecto mais renovado à pele”

O que é esfoliação física?

A esfoliação física é outro nome dado à esfoliação mecânica.

O que é um esfoliante enzimático?

“São produtos que têm substâncias que interagem com essa camada mais superficial de células mortas e ‘dissolvem’ essa camada. Nesse procedimento, não ocorre descamação, por exemplo, pois o produto ao ser removido da pele já leva a camada de células que desejamos retirar”, explica.

Qual a diferença entre esfoliação e peeling?

“A esfoliação é mecânica. As partículas atritam e removem. O peeling utiliza ácidos que interagem com a pele, retirando a camada superficial que vai ser eliminada aos poucos nos dias seguintes ao procedimento”, diz ela, explicando que é por isso que nos peelings ocorre descamação e na esfoliação, na maioria das vezes, não.

O que é uma esfoliação química?

“É o mesmo que peeling”, explica ela

O que pode acontecer com a pele se ela for esfoliada em uma frequência muito alta, todos os dias, por exemplo?

“Pode acontecer dela ficar muito fina e sensível, desenvolver ou agravar uma dermatite, inflamar, ficar mais propensa a alergias e passar por ressecamento”, portanto, dose na mão.

Como cuidar da pele (rosto e corpo) depois de uma esfoliação?

‘De forma geral é importante usar um bom hidratante, adequado para o tipo de pele e as condições que a pele apresenta. A depender do caso pode ser associado a antioxidantes como vitaminas C e E e hidratantes como ácido hialurônico e outros ativos rejuvenescedores”, explica

Mão na massa: como esfoliar o rosto?

“Com o rosto previamente higienizado, aplique uma camada do produto escolhido e faça movimentos circulares em toda a pele. Siga sempre as instruções do produto escolhido, pois alguns indicam deixar como máscara por alguns minutos (produtos com argila por exemplo). Lave sempre com água corrente, de preferência fria”, explica.

Qual a frequência indicada para fazer esfoliação de acordo com cada tipo de pele?

“As peles normais a secas não mais do que uma vez por semana. As peles oleosas, até duas vezes por semana. Mas isso pode variar”, explica ela. “Existem pessoas com pele oleosa e sensível que não toleram mais do que uma vez por semana”, por isso, cada caso é um caso.

Esfoliar ajuda a parar de descascar a pele após pegar muito sol ou pode piorar?

“Não. Pode piorar e agredir a pele”, diz ela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos