Erasmo Viana será denunciado por homofobia após sugerir atirar em pessoas gays

·2 min de leitura
Erasmo Viana pode ser denunciado por homofobia (foto: reprodução / instagram @erasmo)
Erasmo Viana pode ser denunciado por homofobia (foto: reprodução / instagram @erasmo)

Resumo da Notícia:

  • O modelo e influenciador reclamou de pessoas que fazem cruising no parque público de São Paulo

  • Erasmo disse que sugeriu atirar em pessoas gays que estivessem no local com arma de paintball

  • Por conta de sua projeção, o empresário pode ter influenciado pessoas a praticar crimes de ódio

Erasmo Viana está com o filme cada vez mais queimado desde que entrou em “A Fazenda 13”. Durante uma conversa no reality, o influenciador afirmou que queria atirar com uma arma de paintball em pessoas LGBTQIA+ que frequentam o Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

“Quem treina lá, como eu corro todo dia de manhã lá, às vezes, vê os papeis melados de bosta no chão, camisinha pra caralho. Quando você corre dentro do mato, de noite, os caras vão transar lá. Aí, encosta nas árvores, fica transando e, no outro dia, quem vai correr pega a rebarba”, disse Erasmo durante uma conversa com Gui Araújo nesta madrugada (2).

Leia também:

Além de correr no parque, Viana usa o local para produzir conteúdo para suas redes sociais e promover seu negócio e estilo de vida, o Mahamudra. “Falava com os caras, com o Rodrigo, de pegar uma arma de paintball um dia e sair dando pau lá”, afirmou sobre a forma de agressão.

Com quase 2 milhões de seguidores do Instagram, e em um programa de TV com transmissão ao vivo, o modelo pode ter influenciado a ataques de ódio a pessoas gays. Por isso ele será denunciado por uma queixa-crime pelo ativista LGBTQIA+ e suplente de deputado estadual Agripino Magalhães.

“Irá aciona-lo processa-lo por LGBTQIfobia. Por ofender e incitar ódio contra a População LGBTQIA+. Qualquer pessoa que se sinta incomodada com a orientação sexual do outro deve responder na justiça. Não basta simplesmente nos indignarmos com casos de LGBQTIfobia. Temos que reagir! Criaturas LGBTQIfobicas têm que responder e serem penalizadas com rigor pela lei”, diz o ativista.

O crime de homofobia é equiparado ao racismo segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal e previsto na Lei 7716/89. Em caso de condenação, o réu pode ficar até três anos recluso e ter de pagar uma multa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos