Erasmo Carlos: filmes para conhecer o legado do Tremendão

Chay Suede como Erasmo Carlos no filme
Chay Suede como Erasmo Carlos no filme "Minha Fama de Mau". (Foto: Divulgação/Globo Filmes)

Um dos principais nomes da Jovem Guarda, o cantor Erasmo Carlos morreu nesta terça-feira (22) aos 81 anos. Além de ser um dos pioneiros do rock nacional, o artista também fez sucesso nas telonas como ator e inspirou muitas obras.

De estrela do longa "Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa" (1970) a sua própria cinebiografia, conheça produções para conhecer o legado do eterno Tremendão.

  • "Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa" (1970)

Sucesso de bilheteria, o longa foi o mais assistido no Brasil no ano de seu lançamento. Interpretando a si mesmo na trama, Erasmo vive aventuras ao lado de Roberto Carlos e Wanderléa no Japão.

  • “Minha Fama de Mau” (2019)

Durante a década de 1960, o jovem Erasmo Carlos (Chay Suede) tem uma grande paixão: o rock and roll. Fã de artistas como Elvis Presley, ele aprende a tocar violão enquanto vive de sonhos, bicos e, claro, pequenas delinquencias. É essa fama de roqueiro que atrai a atenção de Roberto Carlos (Gabriel Leone), e logo eles se tornam grandes parceiros.

  • “Erasmo 80” (2021)

Em celebração aos 80 anos de Erasmo Carlos, o documentário de Mônica Almeida homenageia o músico pioneiro do rock brasileiro. A produção conta com imagens inéditas da trajetória do músico e também de Roberto Carlos, bandas Turma da Tijuca e Jovem Guarda.

  • "Jovem aos 50 — A História de Meio Século da Jovem Guarda" (2017)

O documentário mergulha na história da Jovem Guarda, movimento cultural brasileiro da década de 1960. O projeto conta com depoimentos de mais de 50 artistas da época e também imagens de TV e cinema.

  • "Eu Sou Carlos Imperial" (2016)

A cinebiografia gira em torno de Carlos Imperial (1935-1992), nome conhecido da cena cultural por descobrir grandes talentos e trabalhar com Erasmo Carlos, Roberto Carlos, Tim Maia, Wilson Simonal e Elis Regina. A produção mistura ficção e realidade, depoimentos documentais e outros encenados.

Vida e obra do Tremendão

Nascido no Rio de Janeiro, em 5 de junho de 1941, Erasmo Carlos deixa um legado de mais de cinco décadas de carreira. Um dos pioneiros do rock brasileiro, ele foi o maior parceiro musical de Roberto Carlos com diversas composições e produções em conjunto, como os clássicos "Minha Fama de Mau", de 1965, "É Preciso Saber Viver", de 1968, "É Proibido Fumar", de 1972, e "Sentado à Beira do Caminho", de 1980.

Inspirado principalmente por Elvis Presley, o cantor chegou a integrar a banda Renato e Seus Blue Caps na década de 1960 com versões brasileiras de músicas internacionais. Anos depois, elencou o trio formado por ele, Roberto Carlos e Wanderleia no icônico programa Jovem Guarda, onde foi apelidado de Tremendão.

Wanderléia, Erasmo Carlos e Roberto Carlos na comemoração de 50 anos de carreira de Roberto na Globo (Rafael França/TV Globo)
Wanderléia, Erasmo Carlos e Roberto Carlos na comemoração de 50 anos de carreira de Roberto na Globo (Rafael França/TV Globo)

O projeto da Record TV encabeçou o movimento cultural a partir de 1965, marcado pela ascensão do rock e influências de grupos gringos como os Beatles. Essa irreverência ditou a música, o comportamento e a moda de gerações fascinadas pelos três cantores e apresentadores.

Com mais de 600 músicas gravadas em mais de 30 discos, Erasmo fica eternizado na voz de grandes sucessos como "Filho Único", "Mulher (Sexo Frágil)", "Gatinha Manhosa", "Festa de Arromba" e "Vem Quente Que Eu Estou Fervendo", que marcaram os longos anos de sua trajetória musical.

Em 2019, o artista ganhou uma cinebiografia estrelada por Chay Suede com a história de seus primeiros passos na estrada musical até virar um dos maiores símbolos do rock nacional. "Pô, bicho. Você me fotografou muito bonzinho. Eu era um pouco mais mauzinho", brincou Erasmo Carlos, como contou o diretor Lui Farias ao "UOL", quando viu o filme pela primeira vez.

Erasmo Carlos arrives at the Latin Grammy special merit awards at the Four Seasons Hotel, Tuesday, Nov. 13, 2018, in Las Vegas. (Photo by Eric Jamison/Invision/AP)
Erasmo Carlos na edição de 2018 do Grammy Latino, em Las Vegas (Foto: Eric Jamison/Invision/AP)

Seu último álbum foi lançado no início de 2022, intitulado "O Futuro Pertence À...jovem Guarda". O disco fechou sua carreira com chave de ouro ao trazer releituras de hits de artistas da Jovem Guarda e foi celebrado com um Grammy Latino.