Equipe da Globo de SC é agredida durante reportagem; veja vídeo

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Equipe da NSC TV é agredida durante reportagem em Florianópolis (Foto: Reprodução/ NSC TV)
Equipe da NSC TV é agredida durante reportagem em Florianópolis (Foto: Reprodução/ NSC TV)

Uma equipe da NSC TV, afiliada da Rede Globo em Santa Catarina, foi agredida na manhã desta segunda-feira (2) na Praia do Campeche, em Florianópolis, enquanto trabalhavam. Os jornalistas gravavam uma reportagem sobre fiscalizações na praia durante o feriado de Finados, quando um grupo avançou sobre a repórter Bárbara Barbosa e o repórter cinematográfico Renato Soder.

Os dois foram cercados por pessoas que estavam na faixa de areia e desrespeitavam decretos municipal e estadual de restrições para evitar a propagação da Covid-19, como o uso da máscara, considerada um dos principais equipamentos de proteção individual.

De acordo com o decreto estadual de Santa Catarina, a permanência de banhistas na faixa de areia está proibida. É permitido apenas a prática de atividades esportivas e banho de mar, além do uso obrigatório de máscara para quem circular na praia.

Nas imagens que circulam pela internet é possível ver que as pessoas avançaram sobre a câmera, ameaçando quebrar o equipamento. Depois, outras tentaram tirar das mãos da repórter o celular enquanto era gravada a agressão. Ela foi cercada por parte do grupo e uma mulher pegou o aparelho.

Leia também

Após a confusão, a repórter conseguiu recuperar o celular. De acordo com o G1, ela sofreu arranhões e marcas de agressão no braço.

A Polícia Militar e a Guarda Municipal foram acionadas e um boletim de ocorrência será registrado pela emissora.

Agressão

Essa é a segunda agressão contra jornalistas da Globo em menos de uma semana. Na quinta-feira (29), uma equipe da TV Integração, afiliada da TV Globo em Uberlândia, Minas Gerais, foi agredida enquanto fazia uma reportagem em frente ao Pronto Atendimento de Saúde Municipal de Prata. Os jornalistas faziam uma matéria para a cobertura eleitoral.

Em nota, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) lamentou as agressões sofridas pelos profissionais. "Foi uma atitude covarde, autoritária, intolerante e que demonstra falta de compreensão do papel dos jornalistas na sociedade".

"Além das agressões verbais e físicas, condenáveis em qualquer situação, o que houve foi também uma tentativa de impedir que a verdade chegue ao conhecimento dos cidadãos. Portanto, se trata de um ataque ao direito das pessoas de serem livremente informadas. A ANJ espera que os agressores sejam identificados e encaminhados à Justiça, para que sejam punidos nos termos da lei".