Enxadrista e Netflix chegam a acordo em processo sobre 'O Gambito da Rainha'

*ARQUIVO* São Paulo, SP, Brasil, 21-08-2019: Still Netflix  (foto Gabriel Cabral/Folhapress)
*ARQUIVO* São Paulo, SP, Brasil, 21-08-2019: Still Netflix (foto Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ex-campeã mundial de xadrez, a georgiana Nona Gaprindashvili, 81 anos, chegou a um acordo extrajudicial com a Netflix para encerrar ação que movia na Justiça contra a plataforma de streaming. Gaprindashvili abriu o processo em setembro de 2021, pedindo US$ 5 milhões, cerca de R$ 26 milhões, por difamação na série "O Gambito da Rainha". As negociações haviam começado em março.

Segundo Gaprindashvili, um personagem diz na série que ela "nunca enfrentou homens" em sua carreira, uma frase, segundo ela, "extremamente sexista e humilhante". Em 1968, ano em que a trama da série se desvela, a enxadrista já havia enfrentado dezenas de homens em torneios. Ao serem notificados na Justiça, os advogados da Netflix pediram o arquivamento do caso, alegando que a série era uma obra de ficção.

O processo, no entanto, foi adiante. Um juiz federal negou o pedindo da Netflix, afirmando que o fato de a obra se passar no universo ficcional não isentava a empresa de cumprir responsabilidades em caso de difamação.

Lançado em 2020, "O Gambito da Rainha" conta a história de uma jovem órfã que se torna a melhor jogadora de xadrez do mundo. A personagem principal de Beth Harmon é fictícia, mas a série traz famosos enxadristas do mundo real, incluindo Gaprindashvili, primeira mulher a receber o título de Grande Mestre da Federação Internacional de Xadrez, em 1978.