Envolvida em 'barraco' no Leblon diz ter sido chamada de 'vagabunda' por arquiteta

Paolla Serra
·2 minuto de leitura
Priscilla Dornelles chega à 14ª DP acompanhada de seu advogado
Priscilla Dornelles chega à 14ª DP acompanhada de seu advogado

A influenciadora digital Priscilla Dornelles contou, em depoimento prestado na 14ª DP (Leblon), nesta terça-feira, ter sido chamada, junto com a empresária Scheila Gmack, de “vagabunda e piranha”. Os xingamentos teriam partido da arquiteta Aline Cristina Araújo Silva, que ficou incomodada ao presenciar as amigas desfilando de biquini no carro conversível dirigido pelo engenheiro de produção Wilton Vacari Filho, na sexta-feira (25).

Leia mais:

Ela confirmou que os três saíram de um passeio de lancha na Marina da Glória e seguiam para a Barra da Tijuca quando passaram pela Ruas Dias Ferreira, no Leblon. Priscilla estava no banco do carona e Scheila no banco de trás do carro. Ambas estavam de biquini, em pé nos bancos, quando, em razão do trânsito, pararam na porta do restaurante Togu. Em uma das mesas do bar, estava Aline, que teria gritado e xingado as mulheres.

Logo depois, Aline arremessou garrafas d’água contra o trio. Nesse momento, Scheila desceu do conversível e agrediu a arquiteta. Seu namorado então arrancou o sutiã da empresária. Em rede social, ela disse que queria “apagar o fogo” do trio, que estava protagonizando cenas de “atentado ao pudor”.

— A arquiteta fez diversas insinuações, dizendo inclusive que as meninas eram garotas de programa e estavam drogadas. Priscilla teve sua honra atacada. A sua condição foi publicamente desrespeitada. Não mediremos esforços para buscar uma responsabilização — explicou o advogado Renan Pacheco Canto, que também representa Wilton e Scheila Gmack.

Em um vídeo publicado no dia seguinte do episódio, Aline deu sua versão. “Nós vivemos em uma sociedade e temos que ter respeito pelo outro”, disse ela, que completou: “Os três estavam fazendo preliminares, parecendo um filme pornô bem ali na nossa frente, de camarote”, narrou, afirmando ainda que o fato estava sendo repudiado com xingamentos por “toda a rua”.

Na delegacia, Wilton negou que tenha trocado “carícias e carinhos” com as moças, mas disse que chegou a beijá-las no carro, de forma rápida, justamente por estar dirigindo. Ele ressaltou que não teve qualquer comportamento que pudesse “atentar contra as pessoas que visualizavam a cena”.

Na última sexta-feira, Aline esteve na 14a DP para prestar depoimento no procedimento que apura a suposta difamação cometida por ela contra Wilton. A moça, no entanto, preferiu só prestar em juízo declarações sobre a acusação. De acordo com a delegada Natacha Alves de Oliveira, titular da 14ª DP, o caso será enviado ao IV Juizado Especial Criminal do bairro, onde o processo irá tramitar.