Entenda por que Domitila Barros, BBB 23, não representa a Alemanha no Miss Universo 2022

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois que venceu o Miss Alemanha, muita gente esperava que a modelo e atriz Domitila Barros, 38, seria enviada para defender o país europeu em algum grande concurso de beleza. Mas a realidade é que a pernambucana de Recife, que acaba de entrar no BBB 23, conquistou um título nacional que não leva a nenhum mundial.

Por isso é que ela não está na disputa da coroa de Miss Universo 2022, que acontece no sábado (14), em Nova Orleans (EUA), e sim a sua conterrânea Soraya Kohlmann. E também é o motivo pelo qual a modelo não disputou o Miss International 2022, que em dezembro passado foi vencido pela alemã Jasmin Selberg, 22.

Domitila tampouco vai aparecer nos castings dos próximos Miss Mundo, Miss Grand International ou outra grande potência do chamado Grand Slam da Beleza -o grupo dos cinco maiores concursos femininos de miss do planeta.

"É uma questão de marca. Ela participou de um concurso que tem o nome de Miss Alemanha, mas não é conectado a um mundial. Parece confuso, mas é bem simples", explica o missólogo Henrique Fontes, que comanda o site Global Beauties. Segundo ele, o público brasileiro não está familiarizado com essas diferenciações e tende a confundir e misturar as franquias e as misses.

"No nosso país, a marca Miss Brasil é de propriedade e registro no INPI [Instituto Nacional da Propriedade Industrial] da Band, que deixou de realizar concursos de beleza. A marca, portanto, é de uso exclusivo deles", completa.

O missólogo e preparador de misses Paulo Filho, que comanda a página Hora da Miss, faz coro à explicação do colega. "É por isso que, por aqui, temos o Miss Universo Brasil, o Miss Brasil Mundo, o Miss Grand Brasil, Miss Supranational Brasil, Miss Brasil Terra e tantos outros. Cada uma dessas disputas é a etapa brasileira de uma organização global, então o nome dessa marca aparece junto com o título do concurso, com o objetivo de diferenciar."

Existem ainda, segundo Paulo, competições de beleza sem vínculos mundiais que usam nomenclaturas como "Garota" ou "Rainha" para eleger vencedoras em festas que visam a promoção cultural. Elas são misses, mas sem o título.

"Comercialmente eles utilizam o título de Miss Alemanha. Dessa forma, o nome Miss é uma estratégia comercial para a promoção da sua vencedora, e não a eleição de uma miss nos moldes das principais franquias de competições de beleza", adiciona.

O NOVO PERFIL DA MISS

A competição de Miss Alemanha (Miss Germany, no original) vencida por Domitila, que é patrocinada pelo parque de diversões alemão Europa-Park, optou deliberadamente por não se associar a um dos grandes mundiais. Eles não concordam com os pré-requisitos de inscrição desses eventos e preferem realizar seu próprio concurso, com suas próprias regras.

Geralmente a candidata não pode ser casada, ter filhos e a idade limite gira em torno de 27 anos -e eles são contra isso. Tanto que Domitila tem 38 anos e é brasileira.

"Essas regras têm sido bastante criticadas nos últimos anos, tanto que o Miss Universo anunciou que, a partir de 2023, vai passar a aceitar misses que são mães ou casadas. Estamos diante da construção de um novo perfil de miss", relembra a diretora-geral do Miss Universo Brasil Marthina Brandt.

A organização alemã reforça em seu site oficial que é uma plataforma de ideias e projetos que buscam por uma sociedade mais sustentável. Eles informam que tem mais de 100 anos de história, focados em dar visibilidade ao empoderamento feminino. De acordo com Henrique Fontes, o concurso é televisionado e é bastante reconhecido no país.

"Os alemães acompanham e torcem. As seleções nacionais para as grandes franquias não têm tanta visibilidade quanto o Miss Germany, que é uma potência no país. Inclusive, pode ser que o Miss França faça algo parecido. Vamos esperar para ver."

Coroada em fevereiro de 2022, Domitila deixou para trás 158 concorrentes e é considerada a primeira imigrante e mulher negra a vencer o concurso. Com esse currículo, ela entra no BBB 23 com o status de Camarote (grupo formado por pessoas que já eram famosas antes do reality).

A sister defende pautas como sustentabilidade, trabalho digno para mulheres da periferia e a arte como forma de mudança de vida. Na adolescência, deu aulas de alfabetização na ONG criada por seus pais, que atendia crianças e adolescentes em situação de risco.

Aos 15 anos, foi reconhecida pela Unesco com o prêmio Sonhadores do Milênio. Formada em serviço social, se mudou em 2006 para Alemanha, após conseguir uma bolsa para fazer mestrado -ela defendeu a tese em quatro idiomas. Na mesma época, Domitila começou a trabalhar como atriz e modelo no exterior.