Engajado, Sérgio Marone lança plataforma para "abrir os olhos das pessoas"

·2 min de leitura
Ator quer conscientizar o público (Foto: Reprodução/Instagram/@lojatukano)
Ator quer conscientizar o público (Foto: Reprodução/Instagram/@lojatukano)

Quem olha para Sérgio Marone já pensa, automaticamente, no Ramsés de "Os Dez Mandamentos", personagem de uma das novelas que mais fez sucesso na Record TV. O ator fala do trabalho com orgulho, mas tem procurado usar a visibilidade para abordar outros temas importantes e até mesmo urgentes.

Ambientalista e engajado nas redes sociais, Marone criou recentemente a Tukano, uma plataforma que tem como objetivo "abrir os olhos das pessoas" para o consumo consciente e um futuro sustentável. "A gente não pode mais consumir da maneira que consumiu até agora. A gente precisa de coisas mais duradouras, menos lixo, coisas que não agridam o meio ambiente, que cuidem da gente e do nosso planeta. A Tukano veio pra abrir os olhos das pessoas. A gente acredita no poder da colaboração", diz o artista ao Yahoo.

A plataforma surgiu há dois anos e o ator confessa que por um tempo precisou "dar uma segurada" por causa da pandemia. O envolvimento dele com produtos sustentáveis, no entanto, já vem de longa data. Em 2013, por exemplo, Marone criou o Movimento Gota D'Água, que reuniu famosos para debater sobre a usina hidrelétrica de Belo Monte. O projeto viralizou e repercutiu até internacionalmente. Foi aí que o intérprete de Ramsés percebeu sua força e se motivou para criar novos projetos na área.

"Penso que o planeta vai continuar aqui, o que vai acontecer se a gente não mudar nossos hábitos agora é que ele vai ser hostil para a vida humana. A gente tem que salvar a humanidade. Não tem que salvar o planeta. A gente tem que se salvar nem que seja por egoísmo!", defende o ator. "Não é algo que dá para jogar para as próximas gerações. A gente não pode passar essa responsabilidade para os outros. Não vai ter tempo para isso. A ciência fala de aquecimento global há 150 anos", completa, preocupado.

Para chamar a atenção do público, porém, Sérgio Marone aposta em um discurso mais ameno. Uma das estratégias é falar de sustentabilidade com leveza, usando exemplos do dia a dia e apresentando produtos versáteis, "sem aquela cara de hippie", como ele mesmo diz.

"Acho que as pessoas não têm interesse no assunto porque as pautas são muito sérias, muito acadêmicas. O movimento ambiental ainda não sabe se comunicar bem com a massa. A comunicação só é boa com quem já está na causa. Precisamos falar a verdade com senso de humor", defende ele, prometendo mudar o cenário apresentando produtos que são soluções para problemas reais, como fraldas reutilizáveis, absorventes e mais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos