Empresário brasileiro e filho morrem soterrados em fossa em Portugal

Herdade da Galega, onde ocorreu o acidente, em Portugal. Foto: G1/Cofina Jornal

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Rui Duarte Cordeiro, de 50 anos, e o filho dele Gonçalo Pereira Duarte, de 30 anos, morreram. Eles eram donos da Palmito da Fazenda.

  • Também um funcionário morreu, e a filha dele ficou gravemente ferida; vítimas morreram soterradas.

Morreram em um acidente em Portugal, nesse sábado (1º), o empresário brasileiro Rui Duarte Cordeiro, 50, e o filho dele, Gonçalo Pereira Duarte, 30. Eles caíram em uma fossa de exploração de suinicultura e morreram soterrados.

A informação foi publicada pelo portal G1, segundo o qual o outro filho do empresário, Rafael Cordeiro, permanece internado em estado grave em um hospital português. Além de pai e filho, também um funcionário da propriedade morreu na fossa.

Leia também

A família brasileira é de Registro, no Vale do Ribeira, interior de São Paulo. Parte vive em Portugal. Em postagem nas redes sociais, a empresa Palmito da Fazenda, localizada em Registro, divulgou o falecimento do dono e do filho.

Apuração do G1 e informações divulgadas pela imprensa portuguesa revelam que o acidente ocorreu na tarde desse sábado na fazenda “Herdade da Galega”, localizada na vila Chamusca, no Distrito de Santarém. A família possuía um alojamento rural e explorava a suinicultura na área.

Conforme a imprensa local, um funcionário da fazenda realizava a limpeza na fossa de dejetos quando caiu no local. Rui e os dois filhos, Gonçalo e Rafael, foram tentar ajudar o funcionário e também caíram. A filha do empregado também tentou resgatar o pai e ficou ferida.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram até o local e conseguiram resgatar Rafael, que foi levado ao Hospital de Santarém. Também retirada com vida, a filha do funcionário foi transportada para o Hospital de Abrantes com ferimentos graves. Gonçalo, Rui e o funcionário Bruno morreram dentro da fossa.

A fossa de suinicultura tinha cerca de 6 metros de profundidade. As vítimas morreram soterradas.

Gonçalo vivia em Registro, no interior de São Paulo, e passava as férias na casa da família em Portugal, onde o pai morava. Gonçalo era solteiro e deixa dois filhos. O velório e o enterro de pai e filho acontecerão em Portugal.

Gonçalo também comandava a ‘Palmito da Fazenda’, uma empresa do Grupo Poçágua, a qual possui mais de dez anos de experiência no ramo de poços artesianos, estabelecida dentro da Fazenda Barra do Capinzal. No local, há a criação de bubalinos e cultivo do palmito pupunha.

De acordo com o G1, Gonçalo inovou ao trazer para a região do Vale do Ribeira o cultivo de palmito de forma orgânica, com quase 100% de aproveitamento e a criação de bubalinos de forma natural.