Em vilarejo gelado da Ucrânia, mural de Banksy oferece um banho quente

Mural de Banksy em prédio destruído em Horenka, na Ucrânia

Por Gleb Garanich e Yuriy Kovalenko e Stefaniia Bern

HORENKA, Ucrânia (Reuters) - Enquanto começa o inverno frio, os moradores de uma vila ucraniana destruída por bombardeios dizem apreciar um banho quente com um mural pintado pelo artista grafiteiro Banksy.

O mural, que mostra um homem esfregando suas costas em uma banheira, está no piso térreo do que resta de um prédio de apartamentos atingido por um ataque russo em março, em Horenka, a noroeste de Kiev, que já esteve na linha de frente onde a ofensiva russa a Kiev foi suspensa.

"Para mim, ele significa tirar toda a sujeira. A sujeira da Federação Russa...", diz Tetiana Reznychenko, de 43 anos, à Reuters, enquanto a neve cai ao seu redor. "E essa pintura me faz sentir como se eu estivesse me limpando dessa sujeira que caiu sobre nós".

O mural é uma das sete obras que Banksy confirmou ter pintado na Ucrânia. Reznychenko disse que recebeu a equipe de Banksy com uma xícara de café em seu apartamento, já que estava fazendo frio quando o artista veio para pintar o mural.

Ela tem um fogão à lenha em seu apartamento, mas não tem energia elétrica, aquecimento ou fornecimento de água para a chegada do inverno.

"O inverno começou, e não sabemos o que vai acontecer agora. Os bombeiros nos trouxeram água não potável... mas ela congela se não a colocamos do lado de dentro", disse.