Em meio ao colapso na Saúde, Justiça suspende distribuição de 74 mil doses da vacina de Oxford em Manaus

João de Mari
·3 minuto de leitura
A family member of a patient hospitalized with COVID-19 waits in line in hopes of refilling empty oxygen tanks, outside the Nitron da Amazonia company, in Manaus, Amazonas state, Brazil, Friday, Jan. 15, 2021. (AP Photo/Edmar Barros)
Parente de um paciente hospitalizado com COVID-19 espera na fila para reabastecer tanques de oxigênio vazios fora da empresa Nitron da Amazônia em Manaus, estado do Amazonas, Brasil, na sexta-feira, 15 de janeiro de 2021 (Foto: AP Photo/Edmar Barros)

A Justiça Federal no Amazonas suspendeu na noite de terça-feira (26) a distribuição de todas as doses da vacina de Oxford, desenvolvida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, em Manaus. De acordo com a Prefeitura, a capital do estado deveria receber 74.134 doses.

Segundo a decisão da juíza federal Jaiza Fraxe, a administração de Manaus precisa garantir a total transparência na programação e critérios para a vacinação contra a Covid-19. Ou seja, para receber a vacina, a Prefeitura precisa explicar as irregularidades já identificadas.

Para se ter ideia, há pelo menos dez vacinados com o mesmo CPF além de indicação de imunizações de profissionais em uma clínica da família em que ninguém tomou a vacina.

Leia também

A vacinação em Manaus já havia sido suspensa na quinta-feira (21) por conta de denúncias de “fura-fila”. No entanto, a campanha foi retomada na noite de sexta (22).

No sábado (23), o município recebeu 132.250 doses da vacina de Oxford. A vacinação contra a Covid-19 no estado do Amazonas começou na semana passa após a chegada de 282 mil doses da CoronaVac, imunizante produzido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com Instituto Butantã.

Correção das falhas

A Prefeitura de Manaus informou que a equipe de tecnologia da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está fazendo as correções das falhas encontradas na lista de vacinados contra a Covid. De acordo com a administração, os erros encontrados referem-se a “equívocos de digitação dos dados no sistema de informação, a partir das planilhas físicas de vacinados, nos primeiros dias de campanha”.

Entre as falhas, foram identificadas duplicidade de nomes e CPFs. Existem, no momento, 10 CPFs em investigação, segundo a prefeitura.

Além disso, outra polêmica diz respeito a quantidade de profissionais registrados na clínica da família Senador Severiano Nunes, embora ninguém tenha sido vacinado na unidade, segundo o G1.

Outro ponto destacado pela Justiça Federal é que, após as correções, a lista de vacinados em Manaus deve ser divulgada todos os dias, com a respectiva análise pelos órgãos autores e, em seguida, deliberação do juízo.

Vacina para o interior do estado

De acordo com o jornal, a juíza federal Jaiza Fraxe disse que a suspensão da distribuição das doses vale apenas para Manaus. A magistrada reforçou que as doses destinadas ao interior do estado "podem e devem ser aplicadas urgentemente".

Porém, o governo do Amazonas informou que suspendeu o envio das doses da vacina de Oxford para todos os municípios. Conforme o governo, o mandado de intimação foi entregue nesta terça-feira (26) à FVS-AM para ciência e cumprimento da determinação. Até a decisão, segundo o G1, 16 cidades do interior receberam 17.450 doses da AstraZeneca.

Colapso na Saúde

O Amazonas enfrenta um novo surto de Covid e sofre com colapso no sistema de saúde provocado por falta de leitos e de oxigênio e já tem média de mortes por Covid-19 registrando o dobro do pico da pandemia.

Na terça-feira (26), o estado registrou o recorde na média móvel em toda a pandemia: 139 mortes. Para se ter ideia do tamanho do crescimentos das mortes, Amazonas começou 2021 com uma média de 19 mortes por semana. Ou seja, se considerado os números desta terça-feira (26), o estado teve um salto de 630% desde o primeiro dia do ano.

De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, mais de 200 pacientes com a doença já fora enviados para outros estados e a previsão é que 1,5 mil ainda sejam transferidos.