• Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Em despedida de rainha, Elza Soares é velada no Rio de Janeiro e celebrada por fãs e familiares

Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Uma das cantoras mais representativas do samba brasileiro, Elza Soares nos deixou na última quinta-feira, 20, aos 91 anos. De acordo com a sua assessoria de imprensa, a artista morreu em sua casa, no Rio de Janeiro, de causas naturais.

"Ícone da música brasileira, considerada uma das maiores artistas do mundo, a cantora eleita como a Voz do Milênio teve uma vida apoteótica, intensa, que emocionou o mundo com sua voz, sua força e sua determinação", inicia comuniado.

"A amada e eterna Elza descansou, mas estará para sempre na história da música e em nossos corações e dos milhares fãs por todo mundo. Feita a vontade de Elza Soares, ela cantou até o fim", finaliza a nota, assinada por Pedro Loureiro, Vanessa Soares, familiares e Equipe Elza.

Em velório no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, familiares e amigos se despedem de um maiores símbolos da música brasileira. "Eu e minha vó estávamos morando juntas agora, então todos os dias nos falávamos e nos amávamos. Ela deixa uma família feita de mulheres fortes, ela me ensinou isso’, explicou ao Yahoo! Vanessa Soares, neta da cantora.

Velório de rainha

Ao lado de sua coroa e trajada como a ‘Mulher do Fim do Mundo’, Elza Soares fez seu último ato no foyer do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, no Centro da Cidade, nesta sexta-feira (21), onde foi velada. A artista morreu de causas naturais em sua casa, no Recreio dos Bandeirantes, e deixa um legado de música, força e posicionamento político e social.

Com menos público do que merecia no adeus, Soares foi velada como rainha. A coroa, ao seu lado direito, foi um presente da Monarquia Britânica de rainha para rainha. Elizabeth II enviou a peça como agradecimento por uma ação de divulgação da série ‘The Crown’, da Netflix. O nome da brasileira foi escolhido por sua Majestade em pessoa.

Fãs e admiradores de todas as idades e cores a deram seu último adeus entre orações e desejos de uma boa passagem. Com olhares de pesar ao se despedirem da artista, celebraram seu legado: “Me despedir de Elza é o mínimo que poderia fazer. O legado que fica, para todos nós, mulheres, é eterno. Não estou triste, nada de tristeza, porque tudo que ela deixou de ensinamento nos resta apreender. Principalmente o fazer o bem ao próximo”, contou Aurea Brito, 77 anos, aposentada.

Cantar até o fim

Nos últimos minutos do velório da grandiosa Elza, música. Larissa Luz, Késia e Verônica Bonfim cantaram clássicos dela como ‘Mulher do Fim do Mundo’, onde Soares promete cantar até o fim. Elas, que viveram a veterana no teatro como o musical ‘Elza’, contaram com a ajuda do cantor e compositor Caio Prado. A peça foi uma das várias homenagens que ela recebeu ainda é vida e viajou o Brasil tenho mais de 130 mil espectadores.

Lázaro Ramos, ressaltou o quão grande ela foi e o que deixa. “Difícil conseguir definir Elza. Uma mulher que, por tantos anos, só trouxe exemplo pra gente no ativismo, na música. Ela é um fenômeno porque todas as gerações se apaixonaram por elza em algum momento. E é muito impressionante ver da nossa filha, aos nossos pais e mães apaixonados por elza e ela sempre se renovando. ela é muito”, concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos