Em autobiografia, Jackie Chan revela envolvimento com prostitutas e surra em filho

O ator em cena do remake de ‘Karate Kid’, lançado em 2010 (Imagem: divulgação Sony)

‘Never Grow Up’, autobiografia do ator Jackie Chan que será publicada nos EUA nesta terça-feira, não evita tocar em temas delicadas. No livro, o astro das artes marciais fala abertamente sobre arrependimentos e dores, além do sucesso no cinema.

Jeremy Tiang, que traduziu a obra do chinês para o inglês, se mostrou impressionado com o conteúdo, em declaração à Variety: “Fiquei surpreso positivamente com o quão franco este livro é. Apesar de ter um co-autor envolvido, senti que Chan estava falando direto do coração, admitindo até mesmo os aspectos menos nobres de seu passado. Ele é claramente uma pessoa complicada, e este livro vai permitir aos fãs conhecer aspectos de sua personalidade que eles talvez não imaginassem”.

Chan conta, por exemplo, como ficou deslumbrado com a fama no início de sua carreira, quando era “um cara sem muito conhecimento que de repente tinha $ 10 milhões”. “Eu queria sair e comprar tudo que nunca tive no espaço de uma semana”, admite. Ele lembra de uma vez em que foi a uma loja e comprou sete dos relógios mais caros disponíveis, um para cada dia da semana. Ao sair com os amigos, ele levantava a manga da camiseta para ostentar o objeto.

Ele diz ainda ter batido uma Mercedes e um Porsche no mesmo dia, além de ter gasto boa parte do salário em jogos de azar e prostitutas.

“Vocês veem como eu era horrível e infantil nesta época?”, comenta no livro, do alto de seus 64 anos. “Naqueles dias, eu não tinha confiança em mim mesmo, então tinha medo que as pessoas me desprezassem.”

Mais polêmico é o trecho no qual confessa ter batido no filho Jaycee, ainda pequeno na época, e ter jogado-o violentamente contra o sofá. “Eu realmente o assustei, e também a mãe dele. Eu mesmo me senti muito arrependido na hora”, conta. Apesar da lamentação, ele diz na autobiografia que as crianças de hoje são mal-criadas e merecem palmadas de vez em quando.

O ator ainda fala sobre ter traído a esposa Joan Lin, com quem é casado até hoje, com Elaine Ng, vencedora do concurso Miss Ásia em 1990. Porém, não faz menção à filha que teve com ela, recemente expulsa de casa por ser lésbica.

Até o momento, ‘Never Grow Up’ não tem previão de publicação no Brasil.