Ellen Milgrau afirma que perfil questionador prejudicou seu trabalho: 'Marcas têm medo de mim'

Ellen Milgrau é uma nova mulher. Conhecida por seu trabalho na moda, na TV e nas redes sociais, a modelo ressalta que deixou no passado a postura de denunciar e confrontar marcas publicamente.

"Essas coisas que eu fazia acabaram me prejudicando", lamenta ao falar com o Yahoo Entrevista. Ela se refere a denúncias sobre clientes que não pagavam pelo serviço prestado, por exemplo.

"Hoje em dia as marcas têm medo de mim, que eu ainda vá fazer isso. (...) Eu não sou mais a pessoa que vai ficar falando, gritando na internet", ressalta.

Apesar disso, Ellen também pondera que foi sua personalidade o que a fez se destacar. Modelo, ela lembra de usar o Snapchat sem pretensão nenhuma de ser famosa, "era só de fazer uma zoeira e fazer vídeo".

Só que a brincadeira repercutiu, a MTV a convidou para apresentar o programa “Ridículos”, com Felipe Titto e Hugo Gloss, e sua visibilidade cresceu. "A partir daí, eu comecei mesmo a ser mais vista e ter muitos seguidores, enfim, as marcas começaram a dar essa credibilidade para mim, como porta-voz de alguma coisa, sabe?!", indaga, de forma retórica, ao relembrar a trajetória.

Proposta suspeita na moda

Aparentemente glamuroso, o mundo da moda ganhou outra camada para o público com a repercussão da primeira temporada de "Verdades Secretas", novela exibida pela Globo em 2015. A trama expunha o mercado do "book rosa" no qual modelos eram aliciadas para a prostituição.

Questionada se viu isso acontecer nas empresas em que trabalhou ao redor do mundo, Ellen revelou que já lhe fizeram propostas do tipo. "Quando eu era bem novinha, já me mandaram umas propostas dessas de book rosa, a gente com 17, 18 anos. Eu fiquei chocada. Depois, quando veio a novela, eu falei: eu já vi isso de perto", lembra.

Ela pondera, no entanto, que aliciamento nunca viu acontecer, tendo descoberto que isso ocorria apenas anos mais tarde. "Eu era muito inocente. Juro para vocês, era muito tonta", comenta.

Fora essa proposta, a única ação suspeita da qual se recorda ocorreu na Turquia. Ellen conta que desconfiou das intenções por trás do projeto porque o casting deveria ser feito de batom vermelho e minissaia. Normalmente, as modelos comparecem às seleções o mais natural possível. Diante da desconfiança, Ellen não pensou duas vezes antes de pular fora do trabalho: "Peguei meu dinheirinho e voltei para a Europa", conta.

Assista à entrevista completa:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos