Eleições 2020: Juiz rejeita pedido e mantém pesquisa Datafolha censurada a pedido de Russomanno

·2 minuto de leitura
Candidato à Prefeitura de São Paulo usou justificativa de “mãe de leite”, amigos e ex-namorada negra para desqualificar debate sobre racismo ao ser questionado sobre crítica à campanha sobre a Consciência Negra. Foto: Douglas Gomes
Foto: Douglas Gomes

O juiz eleitoral Marco Antonio Martin Vargas rejeitou, nesta quarta-feira (12), pedido de reconsideração e manteve censurada a publicação de pesquisa do Datafolha, encomendada pela Folha de S. Paulo em parceria com a TV Globo, sobre a corrida para a Prefeitura de São Paulo.

Um dia antes, o juiz havia acatado pedido da coligação do candidato Celso Russomanno (Republicanos), que disputa a eleição paulistana com apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e estava, de acordo com a pesquisa mais recente, em terceiro lugar.

Leia também

O Datafolha agora irá recorrer ao TRE (Tribunal Regiona Eleitoral) de São Paulo.

Segundo a Folha de S. Paulo, a decisão liminar do juiz fala em “pesquisa eleitoral em desacordo com a legislação e jurisprudência eleitoral".

O magistrado indicou aspectos que não estariam em conformidade com a lei, como a "ausência de ponderação dos entrevistados quanto a nível econômico" e "simulação tendenciosa de segundo turno diante da ausência de simulações sem a presença do candidato à reeleição Bruno Covas".

Alessandro Janoni, diretor do Datafolha, afirma que o instituto utiliza como referência nas eleições de 2020 as mesmas variáveis de planejamento amostral e ponderação dos dados que há mais de 35 anos ditam o monitoramento dos pleitos da capital paulista.

“Causa espanto e é preocupante um pedido de impugnação da divulgação justamente agora quando o candidato que solicita a censura apresenta queda nas intenções de voto. É um ataque ao direito do eleitor de se informar, uma ação antidemocrática", diz Janoni.

Mesmo com apoio de Bolsonaro, Russomanno tem assistido uma queda nas suas intenções de voto, tendo começado como líder nas pesquisas iniciais.

Na pesquisa Datafolha mais recente ele registrou queda e se encontra em empate técnico no segundo lugar com Guilherme Boulos (PSOL) e Márcio França (PSB).

Ao mesmo tempo em que suas intenções de voto caem, Russomanno vê sua rejeição aumentar. Em setembro, ele registrava 21%. Atualmente, ele atingiu 47%.

***Inicialmente a Folha de S. Paulo divulgou a informação como “recurso negado”, posteriormente a informação foi corrigida. O magistrado rejeitou a “reconsideração do pedido"