Egito exibe sinagoga restaurada em cidade de Alexandria

1 / 2
Fachada da sinagoga Eliyahu Hanavi em Alexnadria, em 10 de janeiro de 2019

O Egito abriu, nesta sexta-feira (10), as portas de uma sinagoga do século XIV que acaba de ser restaurada em Alexandria, como parte de sua política de recuperar sua rica herança cultural e religiosa.

A atual sinagoga Eliyahu Hanavi, com seus vitrais verdes e violetas e imponentes colunas de mármore, é um prédio que data de 1850, construído sobre o templo original de 1354.

O templo foi bombardeado durante a invasão de Napoleão Bonaparte, em 1798.

A restauração empreendida pelo Ministério de Antiguidades, em colaboração com o Exército, custou 4 milhões de dólares, e se iniciou em 2016, após uma queda do telhado.

Em 2018, o presidente Abdel Fatah al Sisi anunciou que uma das prioridades culturais de seu governo seria a conservação de sítios culturais judaicos e cristãos coptos.

A cidade de Alexandria abrigou 40 mil judeus no passado, mas atualmente poucos vivem no Egito.