Eduardo Sterblitch diz que homens não sabem transar: "Por causa de filme pornô"

(Foto: Reprodução/Twitter @canalgnt)
(Foto: Reprodução/Twitter @canalgnt)

Homens sabem transar? Segundo o ator e humorista Eduardo Sterblitch a resposta é não (inclusive nem ele). Em entrevista ao programa "Saia Justa", comandado por Astrid Fontenelle, Edu refletiu sobre como o machismo influencia nas relações, no prazer e contato com o outro. Sem papas na língua, o artista disse que a indústria pornô é uma dos responsáveis pela ideia de sexo que nutrimos hoje: focada no pênis e no prazer de homens cis.

"A maioria dos homens têm a impressão de que eles têm liberdade sexual, mas eles não sabem transar, porque a gente aprendeu a transar vendo filme pornô. Então, é uma coisa muito baseada na glande, no coito, na penetração. O homem é raso."Eduardo Sterblitch

Edu não teve vergonha de se juntar ao grupo e revelou que "não sabe transar", mas sente que as coisas estão mudando sobre esse assunto. Ele ainda lembrou de uma conversa com a escritora Milly Lacombe sobre como o sexo entre homem e mulher e homem e homem dura, geralmente, 10 minutos, e o sexo entre duas mulheres pode durar 10 dias. "Elas estão transando e ninguém está percebendo, estão transando no olhar. Tem uma coisa da forma como o homem tratar a mulher por conhecer o sexo através do vídeo", acrescentou.

Nos comentários, muita gente concordou, principalmente mulheres. Houve quem se incomodou com a declaração do artista, mas uma coisa é certa: toda verdade dói quando dita, não é?! "Sim, obrigada! Homem não sabem transar. Verdades que precisam ser ditas e tabus que precisam ser conversados", escreveu uma internauta. "É isso aí! O sexo vai muito além da penetração", concordou outra.

Pudor e timidez

Casado há sete anos com Louise D'Tuani, ele ainda abriu o jogo sobre o casamento, pudor e timidez. A dupla faz terapia de casal e Edu defende o exercício como fator importante para vencer traumas, medos e bloqueios: "A conversa tem que doer, por isso que é importante terapia de casal, porque você vai para assuntos que seu subconsciente entende como trauma, aí você bloqueia aquilo e fica só se defendendo, porque o medo vira raiva".

Segundo o ator, seu primeiro beijo foi em cena, aos 15 anos. Sterblitch revelou que já sentiu muita vergonha de seu corpo e, por isso, fazia sexo no escuro. "Eu gosto do ridículo porque as pessoas têm medo do ridículo, mas a gente como artista trabalha para o público, então a gente percebe onde tem uma certa deficiência, onde tem um tabu, então a gente pensa: 'vamos provocar nesse lugar'.", ponderou.