Razões pelas quais você está com queda de cabelo (e como parar com ela)

Crédito da foto: Getty Images

Queda de cabelo faz parte da vida diária: às vezes elas entope o ralo do chuveiro, também significa que você tem que passar o aspirador todos os dias ou o seu tapete se transforma em um tapete peludo... Mas o fato é que a queda de cabelo é totalmente normal.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Em média, perdemos cerca de 80 fios por dia, se você começa a perder significativamente mais do que isso ou percebe que o cabelo não cresce de volta, bem, é aí que as coisas começam a ficar um pouco tensas.

Leia também

A questão é que, quando se trata de queda de cabelo, há muitos potenciais gatilhos, por isso pode ser difícil identificar com precisão o motivo pelo qual seus fios estão caindo.

Conversamos com a especialista em queda de cabelo Anabel Kingsley, uma importante tricologista da Philip Kingsley Clinic, em Londres, para ajudar a descobrir as possíveis razões pelas quais você está perdendo os fios.

Anabel explicou que a queda de cabelo é um problema muito comum para as mulheres - muito mais do que as pessoas acham. "Pesquisas mostram que pelo menos 1 em cada 3 mulheres sofrerá queda de cabelo ou redução do volume de cabelo em algum momento da vida". Então, se você está perdendo fios, é importante não surtar, isso tem recuperação. Enquanto isso, aqui está tudo que você precisa saber para melhorar a situação...

Em primeiro lugar, existem diferentes tipos de queda de cabelo:

Genética

Há uma chance que você seja geneticamente predisposta à queda de cabelo, o que significa que você pode notar uma redução progressiva e gradual no volume do cabelo. "Nesses casos, certos folículos pilosos são sensíveis aos hormônios masculinos - e essa sensibilidade faz com que os folículos gradualmente encolham e produzam fios um pouco mais finos e mais curtos a cada ciclo de crescimento do cabelo." Explica Anabel.

Reativa

Isso significa que sua queda de cabelo é o resultado de algum gatilho. "O excesso diário de queda de cabelo (que é conhecido como eflúvio telógeno) não se dá por uma predisposição genética, mas como resultado de um desequilíbrio ou desbalanceamento interno, como uma deficiência nutricional, estresse severo, dietas radicais ou mesmo uma doença" diz Anabel.

Crédito da foto: Imaxtree

7 gatilhos mais comuns para a queda de cabelo

Um desequilíbrio hormonal pode levar a uma série de problemas de saúde e beleza bem irritantes, da acne adulta ao ganho de peso. Se seus hormônios estão desequilibrados, os efeitos irão surgir por todo o corpo (e claro, isso inclui o seu cabelo).

"Os hormônios desempenham um papel enorme na regulação do ciclo de crescimento do cabelo", explica Anabel. "Os estrogênios (hormônios femininos) são 'amigáveis ​​para o cabelo' e ajudam a manter o cabelo em sua fase de crescimento durante o tempo ideal. Os andrógenos (hormônios masculinos) não são muito amigáveis ​​ao cabelo e podem encurtar o ciclo de crescimento dos fios."

"Excesso de androgênios (que pode ser causado por um distúrbio endócrino, como a Síndrome do Ovário Policístico) pode causar queda de cabelo. A extensão disso está relacionada aos genes - se você tem uma predisposição genética à sensibilidade folicular, um desequilíbrio hormonal afetará mais o seu cabelo do que no caso de alguém que não tenha uma predisposição".

Não é mito que o excesso de estresse pode literalmente fazer o seu cabelo cair. Como isso acontece? Bem, pode elevar os níveis de androgênios (hormônio masculino), o que, por sua vez, leva à queda de cabelo. "O estresse também pode desencadear problemas no couro cabeludo, como a caspa, atrapalhar os hábitos alimentares e bagunçar o sistema digestivo - e tudo isso tem um impacto negativo no seu cabelo", diz Anabel.

Crédito da foto: Getty Images

"Uma das causas mais comuns de queda de cabelo em mulheres é a deficiência de ferro. O ferro é essencial para a produção da proteína das células capilares", sem isso, seus fios vão sofrer o resultado.

"A glândula tireoide ajuda a regular o metabolismo do corpo, controlando a produção de proteínas e o uso de oxigênio no tecido. Qualquer desequilíbrio tireoidiano pode, portanto, afetar os folículos pilosos", explica Anabel. Além disso, se o hipotireoidismo não for tratado, acaba levando a uma anemia, que - como acabamos de falar - é outra condição que pode afetar o cabelo (ou a falta dele).

A falta de vitamina B12 pode deixar você se sentindo cansado e com pouca energia, soa familiar? Bem, a diversão não para por aí, porque a falta de vitamina B12 também pode ter seu efeito desastroso no seu cabelo ...

"A deficiência de vitamina B12 muitas vezes causa a queda de cabelo, pois pode afetar a saúde das células vermelhas do sangue, que transportam oxigênio para os tecidos", diz Anabel. "É mais comum acontecer com veganos, pois você só consegue obter B12 através de proteínas animais."

Uma queda acentuada no seu peso também pode afetar o cabelo, "6-12 semanas após uma queda de peso dramática, seja intencional ou não, o cabelo geralmente cai em excesso", diz Anabel.

"Embora nosso cabelo seja incrivelmente importante para nós psicologicamente, fisiologicamente não é essencial; poderíamos sobreviver sem e não iria prejudicar nossa saúde física. Isso significa que qualquer deficiência nutricional geralmente aparece primeiro no nosso cabelo." Mais uma razão para evitar dietas radicais e tentar adotar um estilo de vida saudável e equilibrado.

Se você já está na menopausa ou prestes a entrar nessa fase, mudanças no seu corpo também podem afetar seu cabelo. "A queda de cabelo se torna mais evidente antes e depois da menopausa" revela Anabel. Porém, "é importante perceber que o cabelo envelhece e, à medida que envelhecemos, o cabelo naturalmente fica mais fino. É uma parte totalmente normal do processo de envelhecimento".

Poto de crédito: Getty Images

O que você pode fazer para evitar esses problemas?

Ok, então agora que você sabe o que provocou a queda de cabelo, precisa aprender como lidar com isso...

Reconheça o problema

A queda de cabelo não acontece rapidamente, nossos fios crescem em ciclos, o que significa que pode levar até 3 meses para que o cabelo caia após um gatilho causador. "Se você notar excesso de queda diária por mais de 3 meses, consulte um tricologista ou seu médico para verificar se há algum fator subjacente ", aconselha Anabel. "É muito importante que você tente não entrar em pânico. O eflúvio telógeno (queda excessiva) é quase sempre auto-eliminável e o cabelo começará a crescer como de costume, uma vez que qualquer desequilíbrio interno seja corrigido".

Mude sua dieta

1. Consuma mais proteína

"O cabelo é feito de proteína, fazendo com que a ingestão diária adequada de alimentos ricos em proteínas seja essencial. Inclua, pelo menos, uma porção de proteína no café da manhã e no almoço (aprox. 120g)”, recomenda Anabel.

2. Carboidratos complexos são essenciais

"Eles fornecem ao cabelo a energia necessária para o seu crescimento. Opte por lanches com carboidratos saudáveis ​​(ou seja, frutas frescas ou bolachas integrais), se você passa mais de quatro horas entre as principais refeições do dia; já que a energia disponível para as células do cabelo cai após esse período de tempo."

Mas, segundo Anabel, se você está perdendo o cabelo por causa de algo que não seja a dieta, como estresse ou uma doença, mudar o que você come não vai remediar a situação.

Crédito da foto: Getty Images

3. Tome um suplemento

"Sendo tecido não essencial, as necessidades nutricionais do cabelo são específicas - e a suplementação pode ser muito útil para aumentar os níveis de vitaminas e minerais disponíveis para os seus folículos. Mas, o suplemente deve ser tomado juntamente com uma dieta saudável para o benefício completo".

Anabel recomenda procurar pelos seguintes ingredientes: ferro, vitamina C, vitamina B12, vitamina D3, cobre, zinco, selénio, e os aminoácidos essenciais, lisina e metionina.

4. Faça escolhas mais sábias ao estilizar seu cabelo

Sim, esse topete bagunçado pode parecer legal, mas está estressando os seus fios. "Evite penteados que coloquem mais pressão no cabelo e nos folículos pilosos", diz Anabel. Ela também recomenda evitar cremes e mousses pesados, pois podem acrescentar peso desnecessário ao cabelo.

NÃO surte

Perder cabelo é muito desagradável, mas Anabel explica que é incrivelmente importante perceber o quão comum a queda de cabelo feminino é - e que, se você está passando por isso, não está sozinha e não é algo para se envergonhar.

"Um produto sozinho não irá remediar a queda de cabelo - você também precisa checar a sua saúde em geral, a sua dieta, bem como otimizar a saúde do seu couro cabeludo e a condição de crescimento dos seus fios. Acima de tudo, embora seja muito difícil, seja paciente e não se desespere. Devido à natureza do ciclo de crescimento do cabelo, leva pelo menos 6 semanas para notar alguma melhora."

Para mais informações sobre queda de cabelo e análise correta do seu caso, entre em contato com o seu médico.


Crédito da foto: Getty Images