É Normal: após a pandemia, o brasileiro vai mudar o jeito afetuoso de ser?

Fernando Rocha recebe o professor de Epidemiologia do Envelhecimento no curso de Gerontologia da Universidade de São Paulo (USP), Jorge Felix, no ‘É Normal?’ desta semana.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

O especialista explica se a mudança na manifestação do afeto decorrente do isolamento social e da pandemia do novo coronavírus pode ter um impacto maior na população mais idosa.

Leia também

“Quando a pessoa envelhece, ela vai perdendo seus laços sociais e restringe cada vez mais o círculo de pessoas com quem tem contato. As pesquisas, principalmente na área da psicologia, mostram que essas pessoas sentem falta do que hoje todos nós estamos sentindo, que é essa falta do abraço, do contato físico com as pessoas que a gente gosta, com os amigos”, explica Felix. Mas a situação é ainda mais preocupante. Confira!