É Normal: masturbação e sexo virtual se tornam recomendação da OMS durante pandemia

Fernando Rocha
·1 minuto de leitura

A psiquiatra e sexóloga Carmita Abdo responde em uma conversa com Fernando Rocha uma das perguntas que mais se relacionam a sexo: afinal, o que é normal em um ato sexual? E durante a quarentena, muda muita coisa?

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

A profissional foi coordenadora de uma das pesquisas mais importantes sobre comportamento afetivo e sexual dos brasileiros.

Leia também

“A Organização Mundial da Saúde (OMS) se ocupou de definir quais seriam os limites. E com isso, acabamos conhecendo a necessidade do uso de máscara durante o sexo, do uso de preservativo, de evitar o contato frente a frente, evitar beijos e todo o tipo de manipulação do rosto, e também da região anal. Tudo isso porque sabemos que o vírus pode ser transmitido pelas gotículas da saliva e da respiração, também está presente nas fezes. Então acabou se tornando um sexo bastante complicado”, explica Abdo.

Mas essas recomendações, a profissional completa, são indicadas para casais em um relacionamento. Para os solteiros, as recomendações são outras. “A masturbação ganhou status de recomendação da OMS). E também o sexo via remoto”, diz a sexóloga.

Ainda assim, a pandemia do novo coronavírus está impactando a rotina sexual de muitos casais. Confira a explicação no vídeo!