E Fausto Silva soltou o verbo pra cima do governo

image

Momento em que Faustão critica a reforma educacional (Reprodução)

Sejamos sinceros: as tardes de domingo na TV aberta são chatas pra caramba. Felizmente, volta e meia acontece alguma coisa para quebrar a tediosa previsibilidade. Enquanto Silvio Santos se encarrega de garantir alguma surpresa na parte noturna, durante o período vespertino quem sempre arruma algo para sair da modorra é Fausto Silva. O apresentador coleciona polêmicas que não raramente se estendem por semanas.

Neste domingo, 25 de setembro, Faustão “causou” ao atacar a reforma da educação promovida pelo governo Temer. Durante cerca de dois minutos o apresentador rasgou o verbo: “Essa porra desse governo mal começou, não sabe se comunicar, e já faz a reforma sem consultar ninguém. O país que mais precisa de educação faz uma reforma com meia dúzia de gatos pingados que não entendem porra nenhuma e daí tira a educação física, que é fundamental na formação do cidadão”.

Não é a primeira vez (e certamente não será a última) que Fausto Silva cria um rebuliço em seu programa – desde sua estreia, em 1989, foram muitos os episódios. Nos últimos tempos, porém, ele tem sido mordaz ao extremo e algumas vezes até indelicado.

No programa do dia 17 de julho ele havia chamado o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, de “dirigente imbecil” por conta de um suposto veto na participação do ginasta Diego Hypólito no quadro ‘Ding Dong’.

Poucos meses depois, em 14 de agosto, durante a final do quadro ‘Iluminados’, se irritou com a coroa do vencedor e ordenou à assistente de palco: “Tira essa merda da cabeça (do vencedor), isso é feio pra chuchu. Me dá aqui. Ele está a fim do dinheiro”.

É quase impossível imaginar uma Eliana, um Celso Portiolli ou um Rodrigo Faro – a galera do bom-mocismo – dizendo esse tipo de coisa. Não defenderei Faustão (até porque ele também comete grosserias imperdoáveis), mas é sempre melhor não saber o que esperar de um programa do que lidar com o óbvio. Ao menos o domingo fica mais divertido.

Veja também:

Quem se deu melhor na TV: Porchat ou Adnet?

Da passarela para a TV: as modelos que viraram apresentadoras

Há quem diga que o apresentador não tem mais paciência para fazer o programa. Compreensível. Afinal, são 27 anos na emissora tocando uma atração que pouca coisa muda em sua essência. Resta saber se terá serenidade para chegar ao ano 30.