De Dylan a Zappa, sabichão do rock relembra shows antológicos em almanaque

·4 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Fabio Massari é uma enciclopédia roqueira. Um poço sem fundo de informações que acumula desde a adolescência. Primeiro na 89 FM, depois na MTV, ganhou uma legião de seguidores, que o chamam de “Reverendo”. Agora ele lança seu sexto livro, “84 – O Álbum Inglês”, uma divertida narrativa da formação musical do jornalista e escritor.

O livro se concentra na vida de Massari entre abril e outubro de 1984, aos 19 anos, quando, já sabendo que a faculdade de engenharia não seria seu caminho na vida, foi passar um tempo em Bournemouth, cidade inglesa conhecida pelo grande número de cursos da língua local para estudantes estrangeiros. Para ele, foi uma ótima oportunidade de ter contato ao vivo com o rock do qual já era devoto.

Uma quantidade enorme de shows aparece no livro, espertamente diagramado com referências gráficas claras aos fanzines musicais britânicos, abundantes naquela época. São relatos, fotos, reproduções de pôsteres e ingressos das apresentações, recortes de jornais e revistas, discos, fitas cassete e, amarrando tudo, a prosa fluida e informativa do autor, que trata de negar qualquer método para registrar seus dias ingleses.

“Na verdade, a viagem não foi tão organizada quanto possa parecer”, afirma. “Eu ainda não tinha encaminhado minha vida para escrever sobre música, não pensava nisso. Mas já era um colecionador de discos e gostava de juntar pôsteres, guardava reportagens em pastas.” Esse material ficou guardado por mais de três décadas e há apenas alguns meses ganhou formato de livro.

“Eu sempre tenho projetos guardados, uns vão para a frente, alguns demoram. Ter a pasta com os ingressos dos shows que eu vi naquele período foi o que reacendeu a ideia. Fiz uma imersão para escrever e finalizei o livro já durante a pandemia”, conta o autor, que lançou o volume de formato grande e capa dura numa edição conjunta de seu selo, Mondo Massari Publicações, e da editora Terreno Estanho, na qual Nilson Paes se dedica a publicar livros de rock.

Massari ri quando o repórter pergunta quanto ele pagou de excesso de peso no voo de volta ao Brasil. “Não foi nada traumático. Os discos e os cassetes pesavam, claro, mas eu não trouxe todas as revistas e os semanários, coloquei na mala apenas recortes, páginas destacadas.”

Impressiona as diferenças de estilos entre os shows revistos no livro. Massari é constantemente relacionado ao rock alternativo, independente, que foi cardápio de muitos programas que conduziu na MTV, como Lado B e Mondo Massari. Bandas com esse perfil estão nas páginas, como as nada famosas Indians in Moscow, Passion Puppets, Reverb Brothers e Television Personalities. Singular é o caso do Simple Minds, ouvido por Massari bem antes de estourar.

Mas alguns nomes obscuros ficam lado a lado com os celebrados Bob Dylan, Yes, David Gilmour, Roger Waters, Jethro Tull e Frank Zappa. E, surpresa maior para muita gente, grandes bandas do metal, como Motörhead, Dio, Queensryche e Iron Maiden.

Massari dedica um dos maiores capítulos a resenhar o festival Monsters of Rock, visto em Donnington, com um lineup de sonho para headbangers –AC/DC, Van Halen, Ozzy Osbourne, Gary Moore, Y&T, Accept e Mötley Crüe.

“Creio que muita gente pode realmente fazer essa associação do Massari com o rock alternativo, principalmente por causa da MTV. Mas eu escuto de tudo. Sempre gostei de metal, de metal extremo.”

Massari trouxe muitas anotações, mas não fez exatamente um diário de suas perambulações na Inglaterra. Para ele é fácil recordar até detalhes de muitos shows. “Eles ficaram muito na minha memória, era tudo novidade. Disco é uma coisa, ver ao vivo é diferente.” E ele revela ter um arquivo informal de boa parte do que viu.

“Naquela época havia na Inglaterra um esquema bem grande de lançar gravações piratas de shows. Dias depois de ter visto, você encontrava o cassete com o áudio para comprar. Algumas capinhas dessas fitas estão publicadas no livro. É muito bom poder ouvir de novo e lembrar as cenas na minha cabeça.”

Além de tanta informação musical, o livro traz também um pouco do cotidiano de Massari. Os colegas de salas de aula, bares e clubes underground são tipos, no mínimo, excêntricos, quando não são malucos. “Estão achando engraçada a parte do livro que não é centrada em música. Meus amigos em Bournemouth dariam um reality show.”

Massari espera que seu “84 – O Álbum Inglês” não sirva apenas para uma revisão nostálgica. “Acho que o livro pode chamar dois públicos em especial. Certamente aqueles que têm mais ou menos a minha idade, que vão ter um olhar nostálgico, mas espero que atinja também um público mais jovem, uma garotada que está buscando informação de rock das gerações anteriores.”

*

84 – O ÁLBUM INGLÊS

Preço: R$ 119,90 (178 págs.)

Autor: Fabio Massari

Editora: Mondo Massari Produções e Terreno Estranho