Dudamel foi bom lance do Galo, fechando quarteto de estrangeiros na elite

Rafael Dudamel deixou a seleção da Venezuela para assumir o Galo (Etsuo Hara/Getty Images)

O Atlético-MG anunciou a contratação de Rafael Dudamel como seu novo técnico. O venezuelano chega com um contrato até o final de 2021, após treinar a Seleção principal e a sub-20 do seu país. Dudamel está com 46 anos e comandou o selecionado vinho-tinto em 37 partidas com 13 vitórias.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Na Copa América 2019, a Venezuela empatou com o Brasil na primeira fase e caiu para o Peru, nas quartas-de-final. Dudamel vinha fazendo um trabalho interessante e acreditava na briga por uma vaga inédita para a Copa do Mundo de 2022. No entanto, após divergências com dirigentes da Confederação, resolveu aceitar o projeto do Galo.

Leia também:

Torço para ele dar certo. Imagino que Dudamel mudará um pouco sua forma de jogo, já que não tinha material humano para atuar de forma ofensiva. Na Venezuela, não existe a possibilidade de ser protagonista. No Atlético-MG, isso poderá acontecer.

Dudamel fecha um quarteto de estrangeiros com Jorge Jesus, Jesualdo Ferreira e Edoardo Coudet, na elite brasileira. Sua vinda mostra que os executivos brasileiros querem novidades e fim das zonas de confortos nos vestiários. Ninguém aceita mais jogador dando as costas para adversários e rindo após derrotas, nas saídas de campo.

Jesus abriu a porteira e veremos confrontos fortes e mais competitivos com a abertura maior do mercado brasileiro. O futebol interno só ganha com isso. Quem pensa o contrário, me parece com um pensamento estático e atrasado. Que a bola role logo em 2020!

Veja mais de Alexandre Praetzel no Yahoo Esportes

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter