Drake pagou R$ 1,3 milhão para modelo que o acusou de abuso sexual, diz site

(Foto: Josephine Santos/PacificCoastNews/Honopix/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A modelo Layla Lace teria recebido 350 mil dólares (R$ 1,3 milhões) do rapper Drake, 32, para dar fim a uma queixa de agressão sexual.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

No processo, ela relata que o abuso aconteceu em fevereiro de 2017, após um show em Manchester, no Reino Unido. A negociata milionária só ganhou as manchetes agora porque Layla resolveu processar o advogado que a representou no caso. As informações são do site americano The Blast.

Leia também:

"Liguei para o Departamento de Polícia de Manchester em junho de 2017. Drake me obrigou a fazer sexo oral nele. Mas não foi um sexo oral normal, foi um fetiche, onde ele mediu uma xícara e exigiu que eu cuspisse na xícara até a altura em que ele mediu. Depois ele jogou o cuspe no meu rosto repetindo: 'Eu quero ver seu rosto bagunçado'", relatou a modelo.

Representantes do músico, no entanto, dizem que Layla praticou sexo oral de forma voluntária. Drake chegou a ser investigado pelas autoridades no Reino Unido com base na queixa de Morris. O rapper acabou sendo inocentado de qualquer delito por falta de evidências.

A negociata entre Layla e seu suposto algoz surge porque, agora, ela entrou com uma queixa contra seu próprio advogado, dizendo que ele, na verdade, agiu contra seus interesses durante a representação no caso. A imprensa internacional noticia que o montante pago por Drake e o acordo milionário assinado por ele e Layla ocorreu após o rapper ter processado a modelo por ela ter inventado uma gravidez decorrente de um relacionamento dos dois.