Dora Morelenbaum entrelaça emoções e hemisférios em “Japão”, novo single

Guilherme Araujo
·1 minuto de leitura
Faixa antecede novo EP, previsto para chegar em abril (Foto: Elisa Maciel)
Foto: Elisa Maciel

Dos mares de morros que cercam a perder de vista as Minas Gerais, a cantora Dora Morelenbaum convocou a própria imaginação a navegar em busca de paisagens sonoras. A primeira música composta para o EP “Vento de Beirada”, seu debut que tem estreia cravada no dia 8 de abril, respeita esse ideal e se apresenta como um poema que manda lembranças do Japão.

Em 2001, aos 5 anos de idade, ela visitou terras nipônicas acompanhada pelos pais, à época tocando com o compositor japonês Ryuichi Sakamoto. Logo ele, que viria a se tornar uma grande influência para trabalho que desenvolve hoje.

Com sensibilidade, Dora constrói para o ouvinte uma redoma em que é possível ouvir, em seu interior, traços de uma cultura que, embora nos seja alheia, parece sempre aberta ao exercício da contemplação. Entre partituras e notas bem empregadas, a autora tece um relato de sua própria memória afetiva. Japão, disponível em todas as plataformas, é um distante sonho de infância que ainda conserva cores e emoções.

Spotify | Deezer | Apple Music

[caption id="attachment_331880" align="alignnone" width="600"]

Foto: Caio Paiva
Foto: Caio Paiva

Foto: Caio Paiva[/caption]

A artista

Filha dos internacionalmente renomados Paula e Jaques Morelenbaum, duo de músicos que acompanharam Tom Jobim nos anos 1980 até o fim de sua vida, a artista fez sua estreia oficial na música em dezembro de 2020 com o single “Dó a Dó”, uma composição em parceria com Tom Veloso. O EP a caminho, entretanto, vai fundo em referências como o Clube da Esquina de Milton Nascimento e a poesia coletiva, que dá o tom na estética das faixas.