Dois ursos são retirados de zoológico de Islamabad após resgate de elefante

Charlotte Greenfield
·1 minuto de leitura
Um dos ursos de um zoológico em Islamabad, no Paquistão, antes de ser transportado para um santuário na Jordânia

Por Charlotte Greenfield

ISLAMABAD (Reuters) - Poucas semanas depois de "o elefante mais solitário do mundo" ser salvo de uma vida de sofrimento no Zoológico de Islamabad, dois ursos marrons himalaios, Suzie e Bubloo, foram preparados para ser retirados por via aérea da capital do Paquistão rumo a um santuário na Jordânia.

Os ursos foram os últimos animais a serem resgatados desde que um tribunal ordenou que o zoológico seja fechado depois de anos de campanha de ativistas, como a pop star norte-americana Cher, que apoiavam a transferência do elefante Kaavan para um santuário com outros elefantes no Camboja.

"Hoje é um dia especial", disse o doutor Amir Khalil, veterinário da organização de resgate Four Paws. "É simbólico fechar o zoológico."

Khalil e sua equipe sedaram o macho, Bubloo. A fêmea, Suzie, depois de uma semana de treinamento reforçada por seu alimento favorito, que é peixe, conseguiu usar o caixote de transporte sem sedação. Os ex-ursos dançarinos têm problemas graves de saúde – Suzi não tem dentes e teve um tumor que justificou uma cirurgia de emergência.

Os ursos serão reabilitados em um santuário da Jordânia onde compartilharão milhares de hectares de florestas com outros dez ursos.

Kaavan está indo bem em sua longa jornada de reabilitação, disse Khalil. Depois de anos sozinho, ele se uniu a duas elefantas.

"Ainda é uma jornada longa para ele aprender a ser um elefante selvagem, como sobreviver na selva, e acho que ela terá algum apoio das elefantas", disse Khalil.

Cerca de 68 animais continuam cativos em condições graves no Paquistão, acrescentou ele.

(Reportagem adicional de Jibran Ahmed em Peshawar)