Documentário com Dilma Roussef e Chico Buarque discute democracia e fake news

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Dilma Roussef é uma das entrevistadas do documentário - Crédito: DMovies/Divulgação credit:Bang Showbiz
Dilma Roussef é uma das entrevistadas do documentário - Crédito: DMovies/Divulgação credit:Bang Showbiz

Dirigido pelos jornalistas Victor Fraga e Valnei Nunes, ’The Coup d'État Factory’ teve sua première em Londres no BFI Southbank no domingo (29.05.22).

O documentário, que mostra imagens de arquivo e reportagens intercaladas com entrevistas, incluindo a ex-presidente do Brasil, Dilma Roussef, e o cantor Chico Buarque, discute como a grande mídia brasileira e as fake news criam líderes e colocam em risco a democracia.

“Fizemos esse filme para dizer às pessoas: vocês não estão sozinhas. A história continua se repetindo, mas de uma forma espiral, porque muda ao longo do caminho. Nós queremos quebrar esse ciclo”, disse Victor Fraga no debate após a exibição.

Com fortes críticas à TV Globo, ‘The Coup d'État Factory’ - ou ‘A Fantástica Fábrica de Golpes’, título recebido em português - também traça paralelos com outros países e aborda como a manipulação da mídia se trata de um fenômeno internacional, entrevistando outros nomes proeminentes do mundo da literatura, jornalismo, direito, política e artes, como Adolfo Perez Esquivel, Geoffrey Robertson e Glenn Greenwald.

“Para mim, o que é muito importante nesse filme é entender o discurso dominante, como ele funciona e como se conecta. A base do discurso dominante, a igreja pentecostal, e todos os grupos de extrema direita são bem organizados. Isso que descobrimos durante a pesquisa desse filme. A outra coisa é como lutar contra as fake news. Eu entendo, com essa experiência e essa produção, que se trata de um trabalho diário, precisamos falar com nossa família, pra nos mandar todas as pequenas frações de fakes news, fontes. Foi realmente o que aprendi e quero manter esse trabalho”, afirmou Valnei Nunes.

“É nossa missão checar as fontes, ir até elas, buscar informação. Vamos combater as fake news com amor, compreensão e a verdade, acrescentou Victor.

Com mediação da baronesa Christine Blower, o debate ainda contou com Ken Livingstone, prefeito de Londres de 2000 a 2008, além de dois brasileiros em exílio: Márcia Tiburi, escritora e ativista de direitos humanos, e Jean Wyllys, jornalista e deputado, todos entrevistados do projeto.

Inspirado no documentário britânico ‘Beyond Citizen Kane’, de 1993, que detalha a posição dominante, influência e conexões políticas do grupo Globo de Comunicação, ‘The Coup d'État Factory’ conta com uma trilha sonora original, incluindo dois clássicos de Chico Buarque, 'Pelas Tabelas' e ‘Roda Viva’, este último interpretado pela banda Francisco, el Hombre.

Após passar por Paris, Havana, Sevilha e Londres, a estreia do documentário no Brasil está prevista para setembro, com exibições em 6 cidades confirmadas até o momento, entre elas São Paulo, Manaus e Salvador.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos