Disney vira 'posto de vacinação', e aeroportos fazem testes rápidos

Extra, com agências internacionais
·4 minuto de leitura
Foto: Divulgação

Há nove meses, alguns dos hotéis mais luxuosos de Nova York, incluindo o Four Seasons, começaram a abrigar médicos e enfermeiras da linha de frente no combate à pandemia.

Há cinco meses, o Aeroporto Internacional de São Francisco inaugurou o primeiro posto de teste rápido de coronavírus num terminal dos EUA.

E, agora, a Disneylândia, outro ícone do turismo mundial está oferecendo a sua contribuição no combate à Covid-19. Nesta semana, o parque temático da Califórnia começou a atuar como um grande centro de vacinação.

O coronavírus, que matou 400 mil americanos e infectou outros milhões, deixou a indústria do turismo de joelhos. O setor, então, se engajou nas ações para o controle da pandemia, que pode dar uma sobrevida aos negócios com a volta dos turistas.

Calculadora:

A U.S. Travel Association, grupo comercial que promove viagens para os Estados Unidos e dentro do país, estima que quase 40% de todos os empregos em viagens foram eliminados desde que o vírus se espalhou, em março do ano passado.

Mas, com hotéis registrando índices mínimos de ocupação, alguns aeroportos operando com o mínimo de equipes e feiras de negócios sem público, muitas empresas e operadoras de viagens domésticas começaram a doar seus recursos e novos espaços vagos para ajudar a controlar a pandemia.

Mais de uma dúzia de aeroportos dos EUA agora funcionam como locais de teste rápidos de Covid, incluindo Chicago O'Hare e Chicago Midway, Los Angeles International, Tampa, Newark e Minneapolis-St. Paulo.

Dentro de muitos terminais, o XpresSpa passou a oferecer testes rápidos de coronavírus no lugar de massagens e manicure.

A Disneylândia está fechada desde meados de março, mas, desde a última quarta-feira, uma parte da área de estacionamento 'Toy Story' está lotada.

Profissionais de saúde e residentes locais com mais de 75 anos fizeram ali uma fila no primeiro dos cinco postos de vacinação de Condado de Orange, na Califórnia.

Andrew Do, presidente do conselho de supervisores do Condado de Orange, diz que em breve serão capazes de vacinar sete mil pessoas por dia no local.

Além de fornecer o espaço, a Walt Disney Co. está fornecendo alguma assistência em termos de pessoal para o atendimento. Como houve filas, as autoridades no local alertaram sobre uma possível escassez futura.

No entanto, a Califórnia esta semana afrouxou algumas restrições sobre a elegibilidade da vacina numa tentativa de acelerar a imunização no estado.

Calendário:

Ao contrário do parque na Califórnia, o Disney World, na Flórida, reabriu suas portas aos visitantes em julho. Mas também está considerando abrir um centro de distribuição local de vacinas em um futuro próximo, de acordo com o jornal local Orlando Sentinel.

A Amazon também está oferecendo ajuda ao governo do presidente americano, Joe Biden, para acelerar a distribuição de vacinas contra a Covid-19, inclusive para seus próprios funcionários.

Em carta, o diretor executivo da unidade de varejo da Amazon, Dave Clark, parabenizou Biden e a vice-presidente, Kamala Harris. E reiterou pedido feito pela companhia ao Centro para Controle e Prevenção de Doenças no mês passado, para vacinar trabalhadores da linha de frente da companhia “o mais cedo possível”.

Apesar de muitos funcionários da sede em Seattle e de outros escritórios trabalharem de casa, os armazéns, os data centers e os mercados Whole Foods, controlados pela Amazon, se mantiveram abertos ao longo de toda a pandemia.

Clark afirmou que a Amazon possui contrato com uma provedora de saúde ocupacional para administrar as vacinas em suas instalações. “Nós estamos preparados para agir rápido assim que as vacinas estiverem disponíveis”, escreveu.

“Além disso, estamos preparados para alavancar nossas operações, nossas capacidades de comunicação e tecnologias da informação e expertise para ajudar os esforços de vacinação do governo”, diz a carta. “Nossa escala nos permite gerar impacto significativo imediatamente” na luta contra a doença”.

Muitos dos residentes do Condado de Orange que recebem suas vacinas na Disneylândia passaram por teste de Covid no Centro de Convenções de Anaheim, que, como os centros de convenções em todo o país, tiveram suas atividades interrompidas em março.

O Monterey Bay Aquarium, em Monterey, Califórnia, está fechado para visitantes desde março. Mas, em dezembro, emprestou um de seus freezers ultracold para um hospital.

O freezer pode manter vacinas nas temperaturas baixas necessárias para seu armazenamento.

Nas primeiras semanas da pandemia, a Feira Estadual da Virgínia Ocidental assinou um acordo com o Departamento de Saúde do Condado de Greenbrier, prometendo o uso de suas instalações para testes, vacinação e até mesmo para a instalação de um hospital de campanha, se necessário.

Fechado em 2020, o terreno já foi o local de três clínicas de teste drive-thru gratuitas e agora funcionam como um centro de vacinação para os residentes locais.