Disney foi convencida a manter palavrões no documentário dos Beatles

·1 min de leitura
Imagem de
Imagem de "The Beatles: Get Back". Foto: Divulgação

Resumo da notícia:

  • Peter Jackson convenceu o Disney+ a manter palavrões no "The Beatles: Get Back"

  • Cineasta acredita que seja o primeiro projeto do estúdio a conter essa linguagem

  • O documentário será lançado em três capítulos nos dias 25, 26 e 27 de novembro

Os executivos do Disney+ precisaram ser convencidos por Peter Jackson a não cortar as cenas com palavrões do documentário dos Beatles. Em entrevista ao RadioTimes, o cineasta revelou acreditar que é a primeira vez que um projeto do estúdio terá linguagem desse tipo.

"Tivemos que ter uma discussão com a Disney sobre os palavrões. Os Beatles são rapazes de Liverpool que falam palavrões livremente, mas não de uma forma agressiva ou sexual. Então a Disney concordou em manter essas cenas, no que acredito ser a primeira vez em um de seus canais. Isso faz com que eles pareçam modernos, também", declarou.

Intitulada "The Beatles: Get Back", a produção vai contar com imagens inéditas de bastidores das gravações do álbum "Let it Be", lançado em 1969 como o último disco da banda. 

Segundo Jackson, foram mais de 50 horas de material bruto editadas para chegar na versão final de 6 horas. Dividido em três capítulos, os lançamentos acontecem nos dias 25, 26 e 27 de novembro no Disney+. 

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos